Geral

DF: Estudante de medicina veterinária suspeito de tráfico de animais dá curso sobre serpentes

DF: Estudante de medicina veterinária suspeito de tráfico de animais dá curso sobre serpentes

O estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl se associou ao Projeto Jararaca, iniciativa catarinense para a conversação das cobras no país, e participou de um curso sobre serpentes peçonhentas. No entanto, ele responde por uma acusação de tráfico internacional desses animais. As informações são do portal R7.

Pedro foi picado por uma naja no dia 7 de setembro de 2020. Ele ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave em um hospital particular no Distrito Federal. Após ficar em coma induzido, ele recebeu o soro antiofídico no dia 9 do mesmo mês.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, diversas equipes do Batalhão Ambiental foram deslocadas para as buscas do animal. A cobra estava em uma caixa atrás de um monte de areia no Setor de Clubes Sul, área próxima do centro da capital. Outras 16 cobras exóticas também foram capturadas no apartamento do estudante.

No caso, além de Pedro Henrique, outras dez pessoas foram indiciadas por participação no crime. Dentre elas estavam a mãe e o padrasto do estudante, um major da Polícia Militar Ambiental e alguns amigos universitários.

Conforme a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Distrito Federal, o grupo vendia os filhotes das serpentes.

Pedro chegou a ser preso, mas passou a responder pelo processo em liberdade.

A naja resgatada foi tratada no Zoológico de Brasília. Na sequência, transferida para o Museu Biológico do Instituto Butantan, em São Paulo.