Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Ao dar um entrevista ao podcast “Connect Cast”, do YouTube, Raul Gazolla relembrou, mais uma vez, a morte da ex-mulher, a atriz Daniela Perez, que foi assassinada em 1992 por Guilherme de Pádua e sua então esposa na época, Paula Thomaz.

Na sabatina, ator disse que até hoje não superou a perda da amada: “Esse ano faz 30 anos do assassinato da Dani. A gente supera uma morte por acidente, uma morte por doença, a gente suporta uma morte de um ente querido… Mas quando é assassinato… eu posso conviver com isso, mas superar é outra coisa”, começou Gazolla.

“Não sou espiritualmente evoluído a ponto de perdoar. Como diz a Gloria (Perez, autora, mãe de Daniela), ‘nem Jesus perdoava’. Eu vou perdoar? Quem sou eu para perder, bicho? O cara dá 18 facadas na minha mulher e eu vou perdoar? Logo depois, está livre”.

Raul finalizou dizendo que os assassinos deveriam estar presos, mas não estão por causa da Justiça falha do Brasil: “Gravamos no final do ano passado um documentário sobre o crime, um especial sobre o assassinato da Dani. Foram entrevistados todas as testemunhas, policiais e advogados, que participaram desse processo, menos os assassinos, porque eles não têm nada a dizer a não ser ficarem presos, mas eles não estão, porque estão aqui no Brasil”.

Relembre o assassinato de Daniela Perez

Em 28 de dezembro de 1992, Daniela Perez foi assassinada por Paula Thomaz e seu então marido, o ator Guilherme de Pádua. Na época, a atriz atuava com Pádua na novela “De Corpo e Alma”, escrita por Glória Perez. Ele planejou o crime depois de tentar fazer com Daniela pedisse para a mãe aumentar seu papel no folhetim.

Assista a entrevista na íntegra: