Comportamento

Deputados franceses começam a debater projeto de lei contra o islamismo radical

Deputados franceses começam a debater projeto de lei contra o islamismo radical

Homenagem dos deputados franceses em frente ao palácio da Assembleia Nacional da França, em Paris, ao professor assassinado Samuel Paty - AFP/Arquivos


Os deputados franceses começaram a debater nesta segunda-feira (01) um polêmico novo projeto de lei que visa combater o islamismo radical, que o ministro do Interior descreveu como uma “doença” que corrói a unidade do país.

“Nosso país está cansado de separatismo, especialmente do islamismo, que está prejudicando nossa unidade nacional”, disse o ministro do Interior, Gérald Darmanin, no início dos debates que devem durar duas semanas.

“É preciso saber como chamar a doença, é preciso encontrar o remédio”, acrescentou.

Este projeto, composto por 70 artigos, é apresentado como um dos últimos grandes projetos de lei do quinquênio do presidente Emmanuel Macron (2017-2022) e busca responder à preocupação dos franceses diante do crescimento da ameaça jihadista.

Prevê um conjunto de medidas abrangendo uma vasta gama de temas como a neutralidade do serviço público, o combate às mensagens de ódio online, a transparência no financiamento de diferentes cultos e o combate à certidão de virgindade, poligamia ou casamentos forçados.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



O texto retoma as linhas gerais de um discurso proferido em 2 de outubro por Macron, no qual apresentou sua estratégia de combate ao islamismo radical.

Embora já estivesse em preparação antes do assassinato de Samuel Paty em outubro, a execução desse professor do ensino médio por mostrar a seus alunos caricaturas do profeta Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão deu mais urgência.

Porém, de acordo com a oposição de esquerda, o texto estigmatiza os muçulmanos e, segundo a oposição de direita, não aborda todos os aspectos, como a questão da migração ou a radicalização nas prisões.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS