Deputado Ângelo Coronel defende legalização de cassinos

Deputado Ângelo Coronel defende legalização de cassinos

Por que o senhor vem defendendo a legalização dos cassinos no Brasil?
Esse projeto proporcionará a arrecadação de R$ 50 bilhões em impostos e incluirá milhões de brasileiros nos programas de assistência social do governo.

Como assim?
É que essa arrecadação extra de impostos possibilitará ao governo criar o Renda Cidadã. Para manter esse programa, o governo precisa de R$ 20 bilhões e não tem de onde tirar os recursos. O dinheiro dos cassinos poderia sustentar esse novo Bolsa Família.

Mas esse projeto é bem polêmico, não?
Nem tanto. Hoje, a Caixa já administra inúmeros jogos, como a Mega Sena. Os cassinos podem gerar até 700 mil novos empregos no setor do turismo. E é disso que o Brasil precisa.

Veja também
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Viih Tube é elogiada por look transparente com fio-dental após ataque de haters
+ Corpo de jovem desaparecido é encontrado em caçamba de lixo
+ Vídeo: Apresentadora é arrastada por cachorro durante programa ao vivo
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Vídeo: família é flagrada colocando cabelo na comida para não pagar a conta
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.