Geral

Deputada Flordelis diz ter esperança de que filhos sejam inocentes

Crédito: Reprodução/ Facebook

Anderson Carmo ao lado da esposa, a deputada federal Flordelis (Crédito: Reprodução/ Facebook)

Com um novo depoimento marcado para segunda-feira, 24, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) reafirmou na noite de sábado, 22, a esperança de que sejam inocentes seus dois filhos presos temporariamente pelo assassinato do marido dela, o pastor Anderson do Carmo Souza, de 42 anos. Um dos presos, Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico de Flordelis, confessou o crime, mas a Polícia Civil segue com as investigações, para esclarecer circunstâncias e motivação do crime.

“Tem gente que estranha eu não acreditar que dois filhos meus são os autores, porque eles confessaram. Eu não quero acreditar e o meu coração de mãe me dá direito à esperança”, escreveu a deputada, em sua conta no Facebook, numa mensagem em que negou esconder provas e disse querer o esclarecimento do crime.

Flodelis tem 55 filhos, sendo que 51 são adotados. O pastor Anderson foi assassinado em casa, a tiros, há uma semana. “Não está esclarecida a motivação, se a execução aconteceu daquela forma que foi narrada, se são só essas pessoas envolvidas. Muita coisa está indefinida”, afirmou a delegada Bárbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, em entrevista coletiva na sexta-feira, 21.

No texto publicado no Facebook, Flordelis comentou as declarações da delegada. “As confissões não são suficientes para condenar e quem assistiu a entrevista da delegada ouviu ela também dizer a mesma coisa. Vamos aguardar o fim das investigações e do julgamento. É assim que tem que ser”, escreveu a parlamentar.

Além do novo depoimento marcado para segunda-feira, a assessoria da deputada convocou uma entrevista com ela na terça-feira, 25. Flordelis disse que resolveu escrever sobre o assunto nas redes sociais por causa das inúmeras mensagens que recebeu.

“Agradeço muito as mensagens que me dão força, e de solidariedade. As outras mensagens, algumas sem necessidade agressivas (sic), eu tentei reunir nos pontos comuns para responder”, escreveu Flordelis.

No feriado de quinta-feira, 20, a pedido da Polícia Civil, o Tribunal de Justiça do Rio decretou a prisão temporária de Flávio e Lucas Cezar dos Santos Souza, um dos filhos adotivos. Na noite de quinta-feira, a TV Globo revelou que o depoimento de um outro filho do casal teria sugerido a participação de três irmãs e da própria deputada Flordelis em suposto planejamento do crime. A arma do crime foi encontrada dentro da casa pela polícia, mas, até agora, os policiais não conseguiram achar o celular usado pela vítima.

No Facebook, a deputada se defendeu das suspeitas. “Muitas mensagens me acusam de estar escondendo os celulares do meu marido e do meu filho. Meu Deus! A polícia está à procura deles e eu ficarei aliviada se encontrarem. Meu marido foi assassinado em casa, o local não foi isolado, muita gente transitou e tem transitado por ela. É muito cruel imaginar que eu teria frieza para esconder provas de um crime que eu preciso seja esclarecido logo”, escreveu Flordelis.

Na mensagem, a deputada ressalta que quer que o crime seja logo esclarecido. “Outros comentários me condenam pela primeira versão minha de assalto. Quem faz isso, como reagiria ao ouvir tiros em casa, que mataram o marido, numa madrugada de uma cidade violenta? Eu tenho, pelo menos, o benefício da dúvida, vocês não acham? Por que me condenar sem qualquer chance de defesa e sem processo? Isso não é justo, mas sigo com força porque Deus está comigo”, diz o texto de Flordelis.