Geral

Deputada federal Flordelis é uma das investigadas por morte do marido, diz polícia

Crédito: Reprodução/ Facebook

Anderson Carmo ao lado da esposa, a deputada federal Flordelis (Crédito: Reprodução/ Facebook)


A polícia investiga se a deputada federal Flordelis (PSD) tem envolvimento na morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. Ele foi assassinado a tiros na porta de casa no último domingo (16), em  Niterói, região Metropolitana do Rio de Janeiro. As informações são do site G1.

Segundo os investigadores, todas as pessoas que estavam na casa no dia do crime estão sendo investigadas, inclusive a deputada Flordelis. Em entrevista ao RJ2, a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), contou que a motivação do crime envolve o ambiente familiar.

“Não podemos descartar ninguém que estava próximo da cena do crime. Provavelmente, a motivação do crime é relacionada a uma questão que envolve a família, mas não se sabe de que natureza. Tudo indica que tem relação com as relações familiares, quem convivia com a vítima”, disse a delegada.

Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos Souza, filhos do casal, tiveram prisão decretada ontem (20) pela Justiça do Rio. Segundo a delegada, Flávio confessou ter atirado no pastor. Lucas teria ajudado a obter a arma.

Além disso, um dos filhos da deputada contou à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor.

Celular desaparecido

O inquérito já permitiu concluir que o pastor chegou em casa, foi ao closet trocar de roupa e voltou ao carro, quando foi atingido por tiros. Foram encontrados nove estojos de munição de pistola 9 mm na garagem e uma arma de mesmo tipo, que ainda precisa ser confirmada pela perícia como a arma do crime. O celular da vítima desapareceu após o crime, assim como o telefone do filho que confessou ter atirado no pastor.

“O celular da vítima não foi encontrado até hoje. No primeiro minuto, uma das primeiras medidas foi tentar reaver esse celular. Lá, haveria informações importantíssimas”.

A polícia ainda não confirmou quantos tiros atingiram o pastor. Foram encontradas 30 perfurações em seu corpo, mas a perícia ainda precisa confirmar quantas são de entrada e quantas são de saída dos projéteis. “Não podemos afirmar que houve nove tiros”.

A polícia cumpriu mandados de busca e apreensão na casa e encontrou um pequeno incêndio em que papéis estavam sendo queimados. Segundo a delegada, a perícia trabalha para recuperar informações que foram destruídas.

 

*Com Agência Brasil





Tópicos

Flordelis