Mundo

Democratas fazem debate tenso antes das primárias nos EUA

Democratas fazem debate tenso antes das primárias nos EUA

A senadora Elizabeth Warren é principal adversaria de Biden à indicação do partido democrata para concorrer à presidência dos EUA - AFP/Arquivos

ROMA, 15 JAN (ANSA) – O sétimo debate entre os candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, realizado na noite desta terça-feira (14), foi marcado por um conflito entre Bernie Sanders e Elizabeth Warren, após o senador negar que disse que nenhuma mulher conseguiria vencer as eleições. A declaração de Sanders teria sido feita durante uma reunião privada com Warren em 2018. “Eu disse que achava que uma mulher podia ganhar, ele discordou”, disse ela.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

“Na verdade, não disse isso e não quero passar muito tempo nisto porque talvez seja isto que Donald Trump, e talvez a imprensa, queiram”, negou Sanders. Warren, no entanto, rebateu o senador dizendo que a discussão sobre a possibilidade de uma mulher derrotar Trump ou não em 2020 dever ser “encarada de frente”. A polêmica ainda resultou em questões de igualdade de gênero e feminismo. A tensão foi elevada, sobretudo, quando no final a senadora se recusou a cumprimentar a mão do democrata.

Durante o último debate antes do caucus – espécie de assembleia na qual os democratas escolhem seu candidato – em Iowa, no próximo dia 3 de fevereiro, a política externa foi um dos principais temas em questão, principalmente à respeito das tropas americanas espalhadas pelo mundo, em meio a tensão entre os EUA e o Irã, após a morte do general Qassem Soleimani. “Como Nação temos que enfrentar o fato de que os dois maiores desastres desta era na política externa – a Guerra de Vietnã e a Guerra do Iraque – estavam baseados em mentiras”, afirmou Sanders.

O senador progressista ainda advertiu que a atual tensão com o governo iraniano pode desencadear outro conflito.

No debate, o ex-vice-presidente Joe Biden, que é o favorito em nível nacional, lembrou que foi no governo de Barack Obama que o acordo nuclear com o Irã foi firmado. O ex-prefeito de South Bend Pete Buttigieg, por sua vez, ressaltou que sua experiência como veterano no Afeganistão vai ajudá-lo na Casa Branca. Já o magnata Tom Steyer defendeu o meio ambiente, enquanto que a senadora Amy Klobuchar ressaltou sua vivência no Congresso. (ANSA)

Veja também

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Peugeot apresenta sua primeira moto feita em parceria com a Mahindra

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea