Democracias em risco?

“Desdemocratização”, convenhamos, é uma palavra horrorosa. Mas foi a escolhida pelo professor Hans-Joachim Lauth, diretor do instituto de pesquisas DeMax, sediado na Alemanha, para caracterizar a tendência política que considera predominante no mundo atual. Num levantamento de numerosos aspectos políticos e judiciais de 179 países, o professor Lauth concluiu que as democracias estão perdendo qualidade, tornando-se instáveis, ou sofrendo retrocessos. E, de fato, à luz do que se passa na maior democracia do mundo, a da Índia, é difícil contestar tal tese.

Contudo, estudos desse tipo precisam ser tomados com cuidado. Por sua própria envergadura, eles tendem a “encaixar” situações muito díspares numa mesma interpretação. Lembremos, primeiro, que essa não é a primeira “desdemocratização” de que temos notícia. Muito mais virulenta foi a ocorrida entre as duas grandes guerras mundiais, quando duas poderosas forças ascendentes, o nazifascismo e o comunismo, efetivamente almejavam liquidar os regimes democráticos. Atualmente, salvo pelo poder de mercado da China, que lhe permite chantagear as democracias no tocante à liberdade de expressão, nada há que se compare aos regimes totalitários do entre – guerras.

Existe, sem dúvida, um mal estar generalizado em relação às instituições representativas, mas as causas desse mal estar variam muito de um país a outro. Nos Estados Unidos, por exemplo, as desigualdades sociais, a xenofobia contra os imigrantes e o racismo chegaram a um ponto agudo, que beira o incompreensível, mas o que torna esse conjunto de problemas uma ameaça à democracia é a presidência nas mãos de um tipo ferrabrás, tosco e agressivo, o Sr. Donald Trump.

No Brasil, temos o agravamento das dificuldades econômicas desde o governo Dilma Rousseff, desigualdades sociais e educacionais intoleráveis e por aí afora, mas esses males não são recentes em nossa história. Nem somados eles constituiriam uma ameaça ao regime democrático. Esta se configurou pelo péssimo desempenho de algumas instituições, entre as quais o Supremo Tribunal Federal e pela amazônica corrupção desvendada pela Operação Lava-Jato. Também entre nós, a ameaça deve-se à ascensão à presidência de um indivíduo errático, truculento e irresponsável, o Sr. Jair Bolsonaro, o que por sua vez se deveu à estúpida radicalização causada por quase quinze anos de governos petistas.

Nos Estados Unidos, as desigualdades sociais, a xenofobia contra os imigrantes e o racismo estão em um ponto agudo que beira o incompreensível


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro
+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.