Esportes

Demissão de Jesualdo já é cogitada no Santos, mas valores e desgaste político são entraves

Crédito: Reprodução YouTube

Apesar de liderar seu grupo no Campeonato Paulista, a pressão sobre o técnico do Santos, Jesualdo Ferreira, é tamanha que a demissão do português já foi cogitada na Vila Belmiro. Entretanto, mandar o comandante embora causaria um desgaste político para atual diretoria, além de custar R$ 13, 2 milhões, caso Jesualdo seja demitido antes do clássico contra o Palmeiras, conforme apuração do UOL.

O futuro de Jesualdo no alvinegro praiano já foi discutido em reunião do Comitê de Gestão do clube, na última semana. O futebol pouco vistoso apresentado pelo time até o momento não tem agradado internamente, inclusive o mandatário o clube.

O último resultado, uma derrota frente ao Ituano colocou ainda mais pressão no treinador português. Os defensores da demissão acreditam que este é o momento ideal, já que o clube ainda pode procurar um outro comandantes antes da estreia da Libertadores.

Há quem defenda a permanência de Jesualdo também, pois uma mudança tão repentina poderia causar danos tanto internamente como externamente para a imagem do clube. Com isso, Jesualdo segue no comando do Santos, pressionado a mostrar além de resultados, uma equipe capaz de apresentar um bom futebol.