ISTOÉ Gente

Demi Lovato termina noivado após dois meses, segundo revista internacional

Crédito: Reprodução/Instagram

O noivado de Demi Lovato e Max Ehrich chegou ao fim após dois meses, segundo informações da revista People. “Foi uma decisão difícil, mas Demi e Max resolveram se separar para focar em suas carreiras. Eles se respeitam e se amam e vão sempre apreciar o tempo que passaram juntos”, disse uma fonte próxima ao veículo.

O casal anunciou o noivado em 22 de julho deste ano. Max pediu a mão de Demi em uma praia.

Veja também:
Após ser chamado de ‘pai ausente’, Fernando Zor processa ex-mulher
Em premiação, Luan Santana usa roupa contra as queimadas do Pantanal

A cantora usou a sua rede social para  se declarou para o noivo: “Quando eu era uma garotinha, meu pai de chamava de sua ‘pequena parceira’ – algo que talvez soe estranho com o sotaque do interior dele. Para mim, fazia perfeito sentido. E hoje o mundo faz sentido novamente, mas hoje eu vou ser oficialmente a parceira de alguém. Max – eu sabia que te amava no momento em que te conheci. Foi algo que não pode ser descrito para ninguém que não tenha vivido isso e felizmente você também sentiu. Eu nunca me senti tão amada incondicionalmente por alguém na vida (além dos meus pais), com os meus defeitos e tudo mais. Você nunca me pressiona a ser nada além de eu mesma”.

Confira a publicação sobre o noivado de Demi Lovato:

 

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Santo Stefano: Esta vila italiana te paga R$ 52 mil para se mudar

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar