Mundo

Delegação do Hamas viaja ao Egito para discutir possível trégua com Israel

Delegação do Hamas viaja ao Egito para discutir possível trégua com Israel

O líder do Hamas, Ismail Haniya (E), e o líder do Hamas na Faixa de Gaza, Yahya Sinwar, em Gaza, em 14 de dezembro de 2017 - AFP

Uma delegação do Hamas liderada por seu líder em Gaza, Yahya Sinwar, deixou o enclave do Cairo na quinta-feira para negociações com autoridades egípcias sobre uma possível trégua com Israel, informaram autoridades do movimento palestino.

O Egito tem atuado há muito tempo como mediador entre Israel e o grupo islâmico que governa a Faixa de Gaza.

Em novembro passado, um frágil acordo de trégua foi alcançado, pelo qual Israel prometeu aliviar seu bloqueio em Gaza em troca de uma distensão.

Esse acordo parece estar em perigo nos últimos dias, com Israel bombardeando a Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de foguetes do enclave palestino em território israelense.

O porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, disse que Sinwar “deixou Gaza rumo ao Cairo, a convite do chefe de inteligência do Egito, general Abas Kamal”.

Durante a visita, esperava-se uma conversa sobre “as relações bilaterais e como reduzir o sofrimento de nosso povo”, afirmou o comunicado.

Uma autoridade do Hamas disse que o acordo de trégua também será discutido.

A Jihad Islâmica, um grupo aliado do Hamas, afirmou que seu líder também participará da reunião.

O Exército israelense bombardeou vários alvos do Hamas na Faixa de Gaza na quinta-feira em retaliação pelo lançamento de foguetes em território israelense, disseram os militares em um comunicado.

Há mais de um ano, ocorrem confrontos na fronteira da Faixa de Gaza todas as semanas, à margem das manifestações.

Pelo menos 265 palestinos perderam suas vidas nesses protestos, que começaram em março de 2018. Dois soldados israelenses também morreram.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior