Economia

Déficit nominal do setor público soma R$ 26,472 bi em março, mostra BC


O setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 26,472 bilhões em março, de acordo com o Banco Central. Em fevereiro, o resultado nominal havia sido superavitário em R$ 84,061 bilhões e, em março de 2021, deficitário em R$ 44,528 bilhões.

No terceiro mês de 2022, o Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS) registrou déficit nominal de R$ 32,673 bilhões.

Os governos regionais (Estados e municípios) tiveram saldo positivo de R$ 6,316 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram déficit nominal de R$ 115 milhões.

O resultado nominal representa a diferença entre receitas e despesas do setor público, já após o pagamento dos juros da dívida pública.

No ano até março, o superávit nominal somou R$ 35,045 bilhões, o que equivale a 1,51% do PIB. Em 12 meses até março, há déficit nominal de R$ 281,052 bilhões, ou 3,15% do PIB.

Gasto com juros

O setor público consolidado teve um resultado negativo de R$ 30,784 bilhões com juros em março, após esta rubrica ter em encerrado fevereiro com um gasto de R$ 26,016 bilhões, informou o Banco Central.

Conforme o BC, o Governo Central teve no terceiro mês de 2022 despesas na conta de juros de R$ 24,861 bilhões.

Os governos regionais registraram gastos de R$ 5,566 bilhões e as empresas estatais, despesas de R$ 357 milhões.

No ano até março, o gasto com juros somou US$ 74,571 bilhões, o que representa 3,21% do PIB.

Em 12 meses até março, as despesas com juros atingiram R$ 403,810 bilhões (4,52% do PIB).