Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O déficit comercial dos Estados Unidos diminuiu menos do que o esperado em maio, com uma desaceleração do crescimento das exportações – disse o Departamento de Comércio americano em um comunicado divulgado nesta quinta-feira (7).

O déficit no intercâmbio de bens e serviços com o restante do mundo atingiu US$ 85,5 bilhões em maio. Este valor representou um recuo de 1,3% em relação a abril, mês que teve seus dados revistos para baixo: US$ 86,7 bilhões, contra os US$ 87,1 bilhões inicialmente anunciados.

Este é o menor déficit desde dezembro de 2021, quando se atingiu US$ 78,86 bilhões. Os analistas esperavam, no entanto, que tivesse uma queda mais acentuada, até US$ 84,9 bilhões.

As exportações de bens e serviços aumentaram 1,2%, atingindo US$ 255,9 bilhões, marcando uma desaceleração em relação ao mês anterior, devido a um menor crescimento das viagens.

As importações cresceram menos (0,6%). Ainda assim, com US$ 341,4 bilhões, continuam muito acima das vendas para o exterior.

Em março, o déficit comercial havia atingido um recorde (US$ 107,65 bilhões). Isso é resultado da forte demanda doméstica, já que as empresas reabasteceram seus estoques após problemas de abastecimento ligados à pandemia da covid-19.