Brasil

Defesa de Lula pede para STF compartilhar dados da Operação Spoofing

Defesa de Lula pede para STF compartilhar dados da Operação Spoofing

(Arquivo) O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso na carceragem da PF de Curitiba desde abril de 2018 - AFP/Arquivos

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou um habeas corpus ao Supremo Tribunal Federal pedindo que o ministro Alexandre de Moraes compartilhe conversas da força-tarefa da Lava Jato vazadas e apreendidas na Operação Spoofing. As conversas teriam sido pegas por hackers, que estão presos, e reproduzidas por diversos veículos de comunicação. As informações são do colunista Tales Faria, do UOL.

Nas conversas, o ex-juiz e atual ministro Sérgio Moro, o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, e procuradores trocam instruções, impressões e suspeitos sobre os processos que culminaram na prisão de Lula e outros acusados. Tentativas de incriminação de ministros do Supremo Tribunal Federal também foram feitas nas mensagens.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirma que “é incontroverso na jurisprudência do STF que provas, mesmo que ilícitas, podem ser usadas na defesa de acusados”. Zanin cobra acesso ao material que está com o Supremo e que,  segundo ele, pode ser utilizado pela defesa do ex-presidente.