ISTOÉ Gente

Deborah Secco responde à declaração de Bolsonaro: “Fiquei triste e chocada”

Crédito: Reprodução/Instagram

A atriz Deborah Secco, protagonista de “Bruna Surfistinha”, respondeu à declaração do presidente Jair Bolsonaro de que não pode “admitir que com dinheiro público se façam filmes como esse” ao basear a decisão de transferir o Conselho Superior de Cinema para a Casa Civil. Em áudio enviado por sua assessoria de imprensa, a atriz comentou a frase.

“Fiquei muito triste e um pouco chocada do filme ter sido colocado nesse lugar. Temos que falar sobre tudo para que, através da arte, possamos debater sobre a realidade. Não podemos nos calar vendo tudo isso”, afirmou Secco.

“A história retrata uma história real, não só da Bruna, mas de outras mulheres que se encontram nessa situação. Queria muito que nenhuma mulher tivesse que se vender para sobreviver, mas essa não é a realidade nosso país”, completou a atriz.

Lançado em 2011, o filme “Bruna Surfistinha” teve orçamento de cerca de R$ 4 milhões e usou recursos captados na Lei do Audiovisual, sendo a maior bilheteria daquele ano, visto por mais de 2 milhões de pessoas nos cinemas.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+Iveco fornecerá 1.048 caminhões blindados 8×8 ao Exército Alemão
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Modelo e atriz italiana paga promessa e posta foto ‘só de máscara’ após vitória da Lazio
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel