Dá pra viajar de motorhome no Brasil?

Crédito: Pixabay

Dá pra viajar de motorhome no Brasil? (Crédito: Pixabay)


Viajar pelo mundo com uma casa nas costas já era um sonho de jovens subversivos desde 1970. “Vamos largar tudo e morar numa van”. A liberdade de pegar suas coisas e cair na estrada sem ter que passar por aeroporto, check-in, voos, taxis, hotéis e nem banheiro parece uma boa alternativa para o momento, visto que (inacreditavelmente) ainda estamos em meio a crise do COVID-19. Mas a questão é que o motorhome no Brasil sempre foi rotulado como um tipo de viagem complicada e inacessível.

+ Com qual carro posso construir um motorhome?
+ Do Brasil ao Alasca dentro do motorhome
+ Férias de motorhome na Europa pós-pandemia

Na verdade, precisamos optar mais por destinos nacionais porque fomos educados erroneamente com a cultura aspiracional que enaltece o turismo em outros países. E apesar dos tabus de segurança e falta de qualidade das nossas estradas (ué gente, mas a aventura está justamente aí também né?) é possível sim viajar de motorhome pelo nosso país.

O primeiro passo é entender o que é um motorhome, porque somos tendenciosos em achar é algo pouco confortável. A questão é que o veículo pode chegar aos moldes de uma bela casa móvel equipada com cozinha, geladeira, microondas, suíte com cama de casal e banheiro com chuveiro quente, mesa para refeições, guarda-roupa, gerador de energia, ar-condicionado, fogão, televisão, lareira, churrasqueira e por aí vai.

Precisamos considerar também que tivemos uma longa briga com a questão da Carteira Nacional de Habilitação. Antigamente o Brasil exigia carteira especial (categoria “E”) para conduzir veículos maiores, o que já não acontecia na Europa e EUA por exemplo, onde a cultura desse tipo de viagens é muito mais difundida e praticada.

Porém, o que muitos não sabem é que finalmente em 2011, conquistamos o direito de dirigir os motorhomes com CNH do tipo “B”, com a restrição de lotação máxima de oito lugares, excluído o do motorista e peso bruto de 3.500 quilos, o que já está ótimo e dá para reunir a família e planejar.

Mas, onde parar para dormir? A resposta é simples: Em campings.  As regiões do nosso país mais preparadas para receber motorhomes são nesta ordem: São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais e Bahia. O mais legal é que existem alguns apps muito bem atualizados com todos os campings disponíveis em todos os estados, como por exemplo o MaCamp, que além de mostrar os locais de parada, também indicam boas rotas de viagem.

E o preço da locação de um motorhome varia muito porque existem vários modelos. As diárias vão de 300 até 1000 reais e é preciso estar atento a questões como seguro e o domínio do funcionamento de itens superimportantes como água e energia.

Algumas empresas de locação dos MH:

http://motorhomespuravida.com/

https://www.vandao.com.br/

https://www.itutrailer.com.br/site/

https://www.myhomesobrerodasoficial.com.br/



Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio


Sobre o autor

Flavia Vitorino é jornalista e turismóloga especialista em destinos e viagens de natureza. Diretora de conteúdo do aplicativo LYFX e agente de viagens pela GO Escape.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.