Farol ISTOÉ

Dá para crer?

É lamentável que em pleno século 21, em um País que se pretenda democrático e queira viver no Estado de Direito, autoridades do Poder Judiciário precisem ficar alertando que o cargo de procurador-geral da República, por sua própria essência republicana de operador do Direito, tenha de servir ao Estado e não ao governo.

Veja também

+ Humvee está à venda pronto para as ruas (ou para a guerra)
+ Kawasaki Vulcan pode ganhar motor turbo da Ninja H2
+ Lordstown Motors lança picape elétrica Endurance nos EUA
+ Gracyanne Barbosa dança muito e encanta com rebolado
+ Honda lança concurso de customização da CB650R
+ A parceira de Elon Musk, Grimes está vendendo sua alma por US $ 10 milhões