Esportes

Cuca nega culpa da arbitragem: ‘Me queixo por não termos matado o jogo’

O gol sofrido pelo Santos já durante os acréscimos no empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, neste domingo, provocou mais autocrítica do que revolta no técnico Cuca. Ao contrário dos jogadores, o treinador não culpou a arbitragem e preferiu lamentar as oportunidades perdidas pela própria equipe.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Criamos chances muito claras, bolas para matar o jogo. Nesse tipo de jogo, com 1 a 0 até o final, você corre o risco. Eu me queixo mais por não termos feito dois ou três gols do que por termos tomado um. O empate tomado em cima da hora é horrível para quem toma, mas faz parte do jogo”, disse o treinador após a reestreia dele pelo clube, na Vila Belmiro, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

O lance do empate aconteceu aos 47 minutos do segundo tempo, após uma cobrança de escanteio. Cuca havia determinado duas substituições, justamente pensando em aumentar a altura do time na bola parada. O árbitro Ricardo Marques, porém, não autorizou as entradas de Madson e Jobson.

“Eu ia fazer a troca e instruí os dois jogadores para ir na primeira trave fazer essa bola defensiva. Houve um desentendimento gestual na comunicação, o árbitro entendeu que eu ia deixar (a mudança) para a jogada seguinte. Infelizmente, acontece. A gente não vai colocar a culpa nele”, amenizou o treinador. “Dói, e como dói… Se fosse há 20 anos eu ia estar falando besteira aqui. Mas é um lance fatídico. Não tem como jogar a responsabilidade em cima da arbitragem”, completou.

Sobre a atuação do Santos, Cuca viu um time aguerrido, mas prejudicado pela falta de confiança para matar o jogo. Ele fez questão de elogiar nominalmente o meia Sánchez, que desperdiçou um pênalti, e os atacantes Kaio Jorge e Uribe, envolvidos em outras oportunidades perdidas.

“A gente lamenta o empate, porque o pessoal jogou com muita determinação, força de vontade e aplicação. E taticamente fizemos um jogo bom em grande parte do tempo. Infelizmente, você não está com moral elevado a ponto de as coisas darem certo. Se é um momento de moral elevado, você faz o resultado antes. Vamos recuperar a confiança”, finalizou.

Cuca chegou para substituir o demitido Jesualdo Ferreira e assumiu o comando do Santos apenas dois dias antes da estreia no Brasileirão. O próximo compromisso da equipe será fora de casa, contra o Internacional, às 19h30 de quinta-feira.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Jojo Todynho solicita ajuda médica e preocupa fãs

+ Capacete estilo astronauta contra Covid-19 gera polêmica na internet

+ Vídeo: Acompanhado por 140 militares, caça Gripen é rebocado pelas ruas de Navegantes

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea