Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O Cruzeiro largou na frente nas semifinais do Campeonato Mineiro ao vencer o Athletic, por 2 a 0, nesta terça-feira à noite, no Mineirão. Agora pode perder até por um gol de diferença no segundo jogo. Mas se perder pela mesma diferença de gols, a vaga ficará com a surpresa do ano que teve a segunda melhor campanha na fase de classificação, ficando atrás somente do Atlético-MG.

O segundo jogo vai acontecer sábado, às 16h30, de novo, no Mineirão, porque a Arena Unimed, em São João Del Rei acabou vetada por não ter iluminação e não comportar a homologação para o árbitro de vídeo. Uma desvantagem para o ‘Esquadrão de Aço’ que antes deste jogo tinha a melhor defesa, com apenas quatro gols sofridos. Na outra semifinal vão se enfrentar Atlético-MG e Caldense.

O início foi movimentado e o Cruzeiro ganhou mais tranquilidade porque abriu o placar logo aos seis minutos. João Paulo sofreu falta perto da grande área e na cobrança Eduardo Brok soltou uma bomba. A bola entrou no alto. O Athletic reagiu e assustou aos 11 minutos, quando Raphael Lucas foi lançado em velocidade, driblou o goleiro Rafael Cabral e chutou no travessão. A torcida assustou, mas ficou aliviada ao ver o auxiliar levantar a bandeira e anotar impedimento.

No primeiro tempo, o Cruzeiro foi melhor nas suas descidas ao ataque e poderia ter ampliado o placar. Mas faltou capricho no momento das finalizações. Waguininho e Vitor Roque perderam gols certos. O time azulceleste desceu para os vestiários com vantagem pequena.

No começo do segundo o VAR – novidade nas semifinais – entrou em ação. Aos 28 segundos anulou aquele que seria o gol de empate do Atletic, mas anotou impedimento de Rafhael Lucas. Aos três minutos, o VAR validou gol do Cruzeiro. Após chute de Fernando Canesin, o goleiro Pedrão deu rebote e Edu aproveitou bem o rebote, mas poderia estar impedido. Dois minutos depois, o gol acabou confirmando.

O técnico Roger Silva, ex-atacante revelado pela Ponte Preta e que passou por muitos clubes como Botafogo-SP e São Paulo, ainda tentou mudar o panorama do jogo com várias substituições. Inclusive colocou o veterano Ricardo Oliveira no ataque. Mas não conseguiu sucesso no bom sistema defensivo armado por Paulo Pezzolano. Desta vez o Cruzeiro mostrou maturidade e excelente preparo físico para garantir a importante vitória.