Esportes

Cruzeiro consegue quitar a dívida com o Spartak Moscou na FIFA pelo empréstimo de Pedro Rocha

A Raposa pagou 400.564,00 euros,cerca de R$ 2,5 milhões, ao Spartak, da Rússia, que estava pendente desde o ano passado 

Cruzeiro consegue quitar a dívida com o Spartak Moscou na FIFA pelo empréstimo de Pedro Rocha

mas o Cruzeiro ainda não havia pago o empréstimo dele

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Aos “45 minutos do segundo tempo” o Cruzeiro conseguiu quitar mais uma dívida do clube na FIFA. A Raposa pagou 400.564,00 euros (cerca de R$ 2,5 milhões) ao Spartak Moscou, da Rússia, pelo débito do empréstimo do atacante Pedro Rocha, que jogou na Raposa em 2019;

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, comunicou a quitação do débito com os russos, que chegou a R$ 461.397,93 de Imposto de Renda, e R$ 9.935,41 de IOF.

-Já é a quarta dívida que a gente resolve em 65 dias, desde que a gente chegou. E vamos trabalhar dia e noite para resolver todas elas-disse Sérgio Santos Rodrigues em live nos canais oficiais do clube.

O dirigente celeste negou que o recurso para quitar a dívida cruzeirense tenha vida do BMG, que patrocina o rival Atlético-MG, mas que já foi parceiro comercial do time azul.

– Ainda bem que mais um problema da FIFA a gente conseguiu resolver. Vi que a torcida puxou muito movimento da rede social, falando do Banco BMG. Mas não foram eles que ajudaram. Cruzeiro tem uma instituição financeira como patrocinadora. Eu pessoalmente gosto muito do Ricardo Guimarães, um abraço a ele. Mas quem ajudou o Cruzeiro foram os produtos que o clube vem fazendo. Dois deles foram o Pedro Lourenço e o Régis Campos, da Emccamp, já estão colocados na tela. Fica meu abraço a eles aí-contou.

Aos “45 minutos do segundo tempo” o Cruzeiro conseguiu quitar mais uma dívida do clube na FIFA. A Raposa pagou 400.564,00 euros (cerca de R$ 2,5 milhões) ao Spartak Moscou, da Rússia, pelo débito do empréstimo do atacante Pedro Rocha, que jogou na Raposa em 2019;

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, comunicou a quitação do débito com os russos, que chegou a R$ 461.397,93 de Imposto de Renda, e R$ 9.935,41 de IOF.

-Já é a quarta dívida que a gente resolve em 65 dias, desde que a gente chegou. E vamos trabalhar dia e noite para resolver todas elas-disse Sérgio Santos Rodrigues em live nos canais oficiais do clube.

O dirigente celeste negou que o recurso para quitar a dívida cruzeirense tenha vida do BMG, que patrocina o rival Atlético-MG, mas que já foi parceiro comercial do time azul.

– Ainda bem que mais um problema da FIFA a gente conseguiu resolver. Vi que a torcida puxou muito movimento da rede social, falando do Banco BMG. Mas não foram eles que ajudaram. Cruzeiro tem uma instituição financeira como patrocinadora. Eu pessoalmente gosto muito do Ricardo Guimarães, um abraço a ele. Mas quem ajudou o Cruzeiro foram os produtos que o clube vem fazendo. Dois deles foram o Pedro Lourenço e o Régis Campos, da Emccamp, já estão colocados na tela. Fica meu abraço a eles aí-contou.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea