Mundo

Croatas votam em eleições legislativas marcadas pelo coronavírus

Croatas votam em eleições legislativas marcadas pelo coronavírus

Miroslav Skoro, líder do partido "Movimento Patriótico" - AFP

Os croatas votam neste domingo (5) o comando de um novo governo que terá que enfrentar as consequências econômicas do coronavírus, em um momento em que os conservadores estão sob pressão devido ao aumento de casos.

Os centros de votação abriram às 05h00 GMT (02h00 horário de Brasília) e os 3,8 milhões de eleitores podem votar até as 17h00 GMT (14h00).

Os resultados são esperados para tarde da noite, já que a eleição se mostra muito próxima entre a União Democrática Croata (HDZ) no poder, uma coalizão de oposição de centro-esquerda e um cantor populista em ascensão que parece surpreender.

Nem o HDZ do primeiro-ministro Andrej Plenkovic, nem a coalizão “Restart” liderada pelo Partido Social Democrata (SDP) de Davor Bernardic parecem ter possibilidades de obter sozinhos a maioria dos 151 assentos no Parlamento.

O “Movimento Patriótico” do cantor popular e populista Miroslav Skoro, com 11% das intenções de voto, pode desempenhar o papel de árbitro.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

A incerteza sobre o futuro domina, já que a economia croata muito dependente do turismo cairia cerca de de 10%, sua pior contração em décadas.

– Estabilidade ou mudança? –

Andrej Plenkovic, de 50 anos, espera que a difícil situação que está por vir incentive os eleitores a permanecerem fiéis a um partido no poder desde 2016.

“É necessário fazer eleições sérias e não política para políticos”, disse o primeiro-ministro. “A Croácia não precisa de experimentos como com Bernardic ou Skoro”.

O partido no poder destacou suas ações diante da crise de saúde. Este país dos Balcãs, membro da União Europeia, tem cerca de de 110 mortos e 2.800 casos para um total de 4,2 milhões de habitantes.

No entanto, há duas semanas, após saldos baixos ou quase nulos, o país começou a registrar algumas dezenas de casos diários.

Davor Bernardic, de 40 anos, acusa o governo de “ter colocado a Croácia em perigo deliberadamente”, ao decidir levar adiante as eleições durante a pandemia.

Miroslav Skoro, que poderia seduzir a ala direita do partido conservador decepcionada com as políticas moderadas de Andrej Plenkovic, afirma ser “a única garantia de mudança”.

O partido conservador, e em menor grau o SDP, dominam a vida política da Croácia desde a independência em 1991.

Uma pesquisa divulgada na sexta-feira pela Nova TV coloca conservadores e centro-esquerda cara a cara, com 52 e 51 assentos, respectivamente. Em terceira posição, está o “Movimento Patriótico” com 18 legisladores, seguido pelo partido ultraconservador Most (ponte) e Mozemo (Podemos fazê-lo!), uma coalizão que reúne os verdes e partidos de esquerda, com nove e seis assentos.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?