Esportes

Cristóvão Borges vibra com fechamento da janela de transferências

Assim que o árbitro Elmo Alves Resende Cunha encerrou a partida no estádio Giulite Coutinho, na noite desta quarta-feira, os jogadores do Corinthians correram em direção à torcida para celebrar. A comemoração era dupla: o bom resultado – empate por 1 a 1 com o Fluminense, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil -, que veio com um futebol bem jogado, e o aniversário do clube, que, nesta quinta-feira, completa 106 anos de história.

“Nós tínhamos a obrigação de jogar bem (após a péssima partida contra a Ponte Preta, no último sábado). Nos fechamos entre a gente, jogadores, com o Cristóvão e com a diretoria. A torcida merecia pelo menos um bom jogo. O nosso grupo está de parabéns, e parabéns ao Corinthians, pelo aniversário”, destacou o volante Cristian.

Para o técnico Cristóvão Borges, a comemoração vai além dos campos. Não só pelo resultado e a vantagem de poder jogar por um empate sem gols no duelo de volta, dia 21 de setembro, no Itaquerão, mas também pelo fechamento da janela de transferências para o exterior. O clube perdeu Elias, André, Bruno Henrique e Luciano.

“Continuamos o trabalho buscando o melhor. Nossa felicidade é que agora não sai mais ninguém, aí vamos procurar a melhor equipe que possa fazer um grande campeonato e ser competitiva. Vamos melhorar”, assegura o treinador.

Pelo lado do Fluminense, Marquinho mostrou confiança para a partida de volta. Segundo o jogador, nada está perdido. “Está aberto (o duelo). Temos mais 90 minutos para jogar em São Paulo. Vamos corrigir os erros. Acredito que empatamos mais por nossa causa que até mesmo pelo Corinthians. Dependemos da gente. Vamos tentar minimizar os erros”, comentou Marquinho.