Economia

Credit Suisse tem segundo prejuízo trimestral seguido


O Credit Suisse registrou seu segundo prejuízo trimestral consecutivo e informou nesta quinta-feira, 22, que espera cobranças adicionais no segundo trimestre devido ao colapso do fundo Archegos Capital.

O banco registrou prejuízo de 252 milhões de francos suíços (US$ 275,26 milhões) no primeiro trimestre, menor do que a expectativa do mercado, de prejuízo de 722 milhões de francos suíços (US$ 788,65 milhões). No mesmo período de 2020, o Credit Suisse teve lucro de 1,31 bilhão de francos suíços (US$ 1,43 bilhão).

O Credit Suisse informou que prevê um impacto de 600 milhões de francos suíços (US$ 654,3 milhões) devido ao colapso da Archegos Capital no seu resultado do segundo trimestre, após cobranças de 4,4 bilhões (US$ 4,81 bilhões) no período de janeiro a março.

Aumento de capital

O Credit Suisse anunciou nesta quinta-feira que está levantando capital por meio da emissão de notas conversíveis em 203 milhões de ações, enquanto enfrenta o impacto do colapso da Archegos Capital Management. As notas foram apresentadas a um grupo de acionistas principais, investidores institucionais e indivíduos com elevado patrimônio.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



“Com a oferta, esperamos fortalecer ainda mais a nossa posição de capital, em linha com a intenção de atingir um índice CET1 de aproximadamente 13%”, informou o banco. No final de março, o índice do Credit Suisse era de 12,2%.

O banco disse que espera um impacto adicional de 600 milhões de francos suíços (US$ 654,3 milhões) de cobranças da Archegos no segundo trimestre. No primeiro trimestre, o Credit Suisse registrou uma cobrança de 4,4 bilhões de francos suíços (US$ 4,8 bilhões).

Investigação

A Autoridade Supervisora do Mercado Financeiro da Suíça (FINMA) anunciou nesta quinta-feira que abriu “procedimentos de execução” contra o Credit Suisse devido às perdas registradas pelo banco com o colapso do fundo Archegos Capital. O órgão pretende investigar “possíveis deficiências na gestão de risco” do banco.

A FINMA informou que vai nomear um agente independente para apurar o assunto no Credit Suisse. A autoridade reguladora também determinou uma série de medidas de curto prazo ao banco, incluindo ações para redução de risco e de sobretaxas de capital e reduções ou suspensões de componentes variáveis de remuneração. As medidas não foram detalhadas.

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS