Brasil

Covaxin: deputado Luis Miranda confirma que Bolsonaro citou envolvimento de Ricardo Barros ao ouvir denúncia

Crédito: Agência Senado

Em depoimento nesta sexta-feira (25) à CPI da Covid, marcado por tumultos provocados por governistas, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) revelou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atribuiu ao líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (Progressistas-PR), a responsabilidade por eventuais irregularidades no processo de compra da vacina indiana contra a covid-19, a Covaxin.

Miranda havia se negado inicialmente a revelar o nome do congressista citado pelo presidente, mas depois acabou divulgando a identidade.

A conversa entre Bolsonaro e Miranda aconteceu no dia 20 de março deste ano no Palácio da Alvorada, de acordo com o parlamentar.

Pouco antes das 22h, em novo questionamento da senadora Simone Tebet (MDB-MS), finalmente Luis Miranda confirmou que o nome citado era de Barros.

“Eu sei o que vai acontecer comigo. A senhora [Simone Tebet] também sabe que é o Ricardo Barros que o presidente falou”, afirmou Luis Miranda.

Simone Tebet insistiu: “O senhor confirma?”. “Foi o Ricardo Barros, que o presidente falou. Foi o Ricardo Barros”, repetiu Miranda.