Corruptos no comando

Crédito: Cristiano Mariz

CARTA BRANCA Conhecido por “Boy”, Valdemar diz ter recebido poderes ilimitados para filiar Bolsonaro ao PL (Crédito: Cristiano Mariz)

Grande parte dos líderes partidários que vai comandar as eleições de 2022 está, ou esteve, envolvida em rumorosos casos de corrupção. Quase todos enriqueceram ilegalmente. Muitos, inclusive, estiveram presos até recentemente em consequência dos malfeitos praticados na condução dos partidos que dirigem. A maioria, contudo, continua dando as cartas no atual processo eleitoral. Um deles é o presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, que está tratando do ingresso de Bolsonaro na legenda que comanda. Preso no mensalão por corrupção, Valdemar continuou mandando no partido até mesmo quando estava no presídio da Papuda. Agora, será o dirigente com ficha corrida suja que vai abonar a filiação do capitão, suspeito de cometer inúmeros crimes, segundo a CPI da Covid.

Com Moro a tiracolo

Divulgação

O PSL, que elegeu Bolsonaro em 2018, quer passar uma borracha no passado. Vários deputados da legenda, como Júnior Bozzella, Dayane Pimentel e Julian Lemos, que já foram seguidores do bolsonarismo, deverão integrar o pelotão de adeptos da candidatura de Sergio Moro para a presidência da República. Bozzella já tem até uma lista de municípios paulistas que pretende visitar com o ex-juiz a tiracolo.

Aliados

E Bolsonaro não ficará só em companhia do nefasto chefe do PL. Ele terá apoio do Centrão para disputar a reeleição e levará para seu palanque aliados que também frequentam as barras da Justiça, como é o caso dos comandantes do PP. O próprio presidente da legenda, Ciro Nogueira, é acusado de corrupção por ter recebido propinas de empreiteiras.

Petistas

Essa não será uma primazia do grupo ligado ao mandatário. Seu principal adversário hoje, o ex-presidente Lula, sintetiza o que há de pior em matéria de corrupção na política. Acusado de receber propinas de empreiteiras ligadas à Petrobras, o petista passou 580 dias na prisão e só está livre porque o STF resolveu ignorar as provas contra ele.

Retrato falado

“Não conheço esse espaço fiscal para elevar salários de servidores” (Crédito:Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)

Contrariando Bolsonaro, o presidente da Câmara, Arthur Lira, disse desconhecer o espaço fiscal no Orçamento para qualquer reajuste do funcionalismo em 2022. Em viagem ao exterior, o presidente anunciou que daria aumentos a todos os servidores, “sem exceção”, caso a PEC do Calote seja aprovada no Senado. Mesmo sendo o aliado mais leal do governo, Lira garante que essa melhoria salarial não está prevista no portfólio de custos apresentado pelo Ministério da Economia. Será?

País mais pobre

O Brasil de Bolsonaro continua ladeira abaixo. Além do desemprego ter batido recorde no ano passado, com 14,8 milhões de pessoas sem emprego, a renda média dos brasileiros também despencou em 2020, atingindo o menor valor desde 2012, quando o IBGE começou a sistematizar esse índice. O rendimento médio mensal do brasileiro passou de R$ 2.292 em 2019 para R$ 2.213 em 2020, com uma queda de 3,4%. O recuo na renda foi maior para quem tem outras fontes de rendimento, como aposentadorias, pensões ou vive de aluguéis. Isso significa que o brasileiro está ficando mais pobre e cada vez consumindo menos, o que ajuda a explicar a queda no desempenho da economia.

Auxílio emergencial

A situação só não se agravou mais graças ao auxílio emergencial pago em boa parte de 2020 no valor de R$ 600. Assim, a proporção de domicílios com pessoas recebendo outros programas sociais saltou de 0,7% para 23,7%. O aumento maior foi no Norte (de 0,5% para 32,2%) e no Nordeste (de 0,8% para 34%).

PSDB bate o martelo

Agora é oficial. O candidato do PSDB a governador de São Paulo é Rodrigo Garcia, vice de João Doria. Ele foi o único inscrito nas prévias que aconteceriam neste domingo, 21, em São Paulo. Como mais ninguém se inscreveu para disputar a vaga, Garcia teve o nome anunciado como o tucano que disputará o Palácio dos Bandeirantes no ano que vem.

Divulgação

Curso para governador

O nome de Rodrigo vem sendo trabalhado por Doria para o cargo desde quando os dois chegaram ao palácio da avenida Morumbi. O vice foi incumbido pelo governador de despachar com os prefeitos e também era escalado para a maioria dos compromissos no interior. Além disso, conta com grande trânsito na Capital: já foi presidente da Assembleia.

O descanso do papai

Divulgação

O senador Flávio deu uma demonstração cabal de que o papai nada faz o dia todo. Publicou na sua conta no Telegram uma foto do presidente Bolsonaro cochilando com a cabeça apoiada numa bóia infantil ao lado de uma piscina de plástico no Palácio da Alvorada. Isso em pleno dia de expediente. Está cansado do que? Do trabalho não deve ser.

Toma lá dá cá

Izalci Lucas, senador do PSDB-DF (Crédito:Jefferson Rudy)

Entre Doria e Leite, qual é a melhor opção do PSDB para presidente?
Sem dúvida o João Doria é a melhor opção que o País tem por conta da sua capacidade de gestão, de saber escolher equipe e por sua determinação, garra, ousadia e competência.

Como o senhor está vendo a aproximação de Alckmin, um tucano histórico, com o ex-presidente Lula?
Não acredito nessa aproximação. Acho inoportuna e que não tem liga. E não tem o apoio dos tucanos

O que achou do fato de Bolsonaro condicionar o aumento de salário dos servidores à aprovação da PEC dos Precatórios?
Foi uma fala sem consistência, sem atitude. Onde existe essa previsão? Qual foi a iniciativa concreta do governo quanto a isso? Nenhuma.

Rápidas

* O economista Affonso Celso Pastore, que vem aconselhando Sergio Moro em seu plano econômico, diz que não quer se tornar um novo posto Ipiranga, mas prevê que no ano que vem o Brasil terá um ano recessivo: a crise econômica vai tirar Bolsonaro do segundo turno.

* O deputado Aécio Neves diz que não pretende deixar o PSDB, mesmo que Doria venha a ser o vencedor das prévias. Só não comentou o que pensa sobre o PSDB desejar que ele saia do partido contrariando sua vontade.

* O deputado Marcelo Ramos traça o mapa da traição que Bolsonaro sofrerá no PL. O partido ficará com o PT no Piauí, com o MDB no Pará e em Alagoas e com João Doria em São Paulo. Ele não entrará no PL como mandatário máximo.

* Aos 76 anos, Lula deve subir ao altar pela terceira vez. A noiva, Rosangela da Silva, a Janja, de 54, já comprou o vestido do casamento, que deve acontecer no início do próximo ano. Lula procura casa em São Paulo.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.