Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

A nota enviada anteriormente contém um erro no segundo parágrafo. A polícia informou primeiramente uma morte, mas depois afirmou que o torcedor foi reanimado. Segue a versão corrigida:

O bairro Boa Vista, na Região Leste de Belo Horizonte, virou um palco de guerra entre bandidos que se dizem torcedores de Atlético Mineiro e Cruzeiro na manhã deste domingo. O clássico, marcado para as 18h, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro, foi usado como desculpa para o conflito.

Segundo a Polícia Militar, dois homens foram baleados e levados para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Leste, no bairro Vera Cruz. Há outros com ferimentos leves e até o momento ninguém foi preso. As pessoas envolvidas nas brigas não tiveram suas identificações reveladas.

A confusão foi filmada por pessoas que estavam próximas do local. Nela nota-se barulhos de tiros e fogos. Especula-se que mais de 50 torcedores estiveram presentes na briga, muitos deles segurando pedaços de madeiras.

BRIGAS GENERALIZADAS – O futebol ficou em segundo plano em mais Estados do Brasil. No último sábado, logo após a vitória do São Paulo no clássico contra o Corinthians, torcedores de ambas as equipes entraram em confronto em uma estação de trem. Quatro pessoas foram detidas.

No último final de semana, o clássico entre Grêmio e Internacional acabou sendo adiado, após bandidos arremessaram pedras e barras de ferro em direção ao ônibus do clube tricolor. Duas pessoas foram detidas e posteriormente liberadas. O paraguaio Villasanti chegou a passar a noite no hospital com traumatismo craniano.

Incidente semelhante aconteceu com o Bahia. Torcedores do próprio clube fizeram um atentado contra o ônibus da delegação, com direito a ataque com bombas. O goleiro Danilo Fernandes recebeu estilhaços de vidro por todo o corpo e precisou passar por um procedimento no olho.

Náutico e Paraná também foram vítimas de ameaças. Torcedores do clube pernambucano, que já causaram recentemente uma confusão no estádio dos Aflitos, ameaçaram partir para a violência após a eliminação do time na Copa do Brasil. Já alguns membros da torcida do Paraná invadiu o campo em direção aos jogadores durante um jogo do Campeonato Paranaense. Os atletas chegaram a se esconder nos vestiários, até a polícia ser acionada.