Esportes

Correção: ‘Não viemos aqui só para defender’, diz técnico do Catar

A nota enviada anteriormente contém um erro no primeiro parágrafo. O jogo entre Colômbia e Catar será nesta quarta. Segue a versão corrigida:

O técnico espanhol Félix Sánchez, campeão da Copa da Ásia com o Catar, afirma que sua seleção não está na Copa América apenas para se defender. Depois do empate por 2 a 2 diante do Paraguai, na estreia, o treinador afirma que a equipe pensa na classificação à próxima fase. O país será sede da próxima Copa do Mundo, em 2022, mas não tem tradição no futebol mundial. Nesta quarta-feira, o desafio será diante da Colômbia, no Morumbi, às 18h30.

“Os jogadores da Colômbia jogam em grandes clubes da Europa. Os nossos também. Nós atuamos na Liga dos Campeões da Ásia, embora seja uma liga menos competitiva, e agora estamos disputando a Copa América. Temos dois jogos para ver o quanto conseguimos ir na competição”, afirmou o treinador, um dos grandes responsáveis pela ascensão da seleção nos últimos anos, em entrevista coletiva na noite desta terça-feira.

Para o capitão Al Hassam, o resultado da estreia trouxe confiança para a seleção. “Conseguir o empate depois de estar perdendo por 2 a 0 nos dá muita confiança para acreditar que o resultado diante da Colômbia pode ser ainda melhor”, disse.

Sánchez afirma que o desafio será grande, pois estará diante de uma das favoritas ao título, em sua opinião. “A Colômbia sabe impor seu estilo de jogo e também sabe jogar no contra-ataque. É um time que tem um treinador de classe mundial (Carlos Queiróz). Teremos um desafio muito difícil, mas estamos preparados”, declarou.

Os cataris esperam ter um aliado no jogo no Morumbi: a torcida brasileira. Na estreia, os brasileiros apoiaram o time convidado para a Copa América, no Maracanã. “É muito bom ter o apoio da torcida em um torneio difícil como a Copa América. Agradecemos aos brasileiros. Esperamos que isso possa se repetir”, torce o treinador.