Geral

Correção: Brasil registra média móvel diária de 747 mortes por covid-19

A nota publicada na noite deste domingo, 20, continha uma incorreção no segundo parágrafo. Diferentemente do publicado antes, o número de mortes registrado pelo balanço do consórcio dos veículos de imprensa foi de 330, e não 370. Segue a nota corrigida.

O País contabilizou média móvel de 747 óbitos por dia devido à covid-19 neste domingo (20). A média móvel registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Nas últimas 24 horas, 15.915 novos casos e 330 novos óbitos foram registrados. Vale lembrar que no domingo diversas secretarias de saúde não divulgam os dados, por isso os números são muito menores do que durante a semana. No total, são 4.544.262 pessoas contaminadas e 136.895 mortos por coronavírus no Brasil, segundo dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, e feito em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde.

O balanço do Ministério da Saúde indica que 3.851.227 brasileiros se recuperaram da doença e outros 5556.507 seguem em acompanhamento.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Vídeo do TikTok com mulher sendo empurrada de ônibus viraliza; veja

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar