ARCIDOSSO, 25 JUN (ANSA) – Foi encontrado terça-feira (25) o corpo do entregador ítalo-argentino Nicolas Matias Del Rio, de 40 anos, que desapareceu na Toscana, na Itália, quando transportava um carregamento de 400 bolsas da grife Gucci, avaliadas em 500 mil euros (R$ 2,9 milhões).   

A promotoria de Grosseto investiga o caso como homicídio doloso e sequestro. O episódio ocorreu na região do Monte Amiata, no sul toscano.   

Três homens já foram presos: Klodjan Gjoni, albanês de 33 anos, e os turcos Ozgur Bozkurt, de 44 anos, e Kaia Emre, de 28 anos, que já eram investigados por roubo e vandalismo.   

Eles foram reconhecidos através de câmeras de vigilância.   

Gjoni foi encontrado ao tentar embarcar em um voo para Tirana desde o aeroporto de Ciampino.   

Há ainda dois suspeitos: Niko Gjoni, pai de Klodian, e Zindan Bozkurt, parente de Ozgur. Os investigadores acreditam que até 10 pessoas teriam estado envolvidas no crime.   

O corpo estava perto de Arcidosso, em Grosseto. O mensageiro teria sido morto após o roubo da mercadoria.   

Ele foi encontrado em um precipício próximo a uma casa de campo em Case Sallustri, onde semanas atrás foram encontrados acessórios de couro que a própria Gucci confirmou fazer parte do carregamento roubado.   

O furgão de entregas que Del Rio dirigia já havia sido encontrado incendiado.   

A família da vítima foi informada. O mensageiro deixou a esposa e um filho pequeno. (ANSA).