Esportes

Corinthians e Vasco empatam, praticamente rebaixa o Cruz-Maltino e distancia Timão da Libertadores

Com o 0 a 0 em Itaquera, time carioca precisará de combinação de resultados e tirar oito gols de saldo na última rodada do Brasileirão


“O medo de perder tira a vantagem de ganhar”, a célebre frase dita pelo técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo, em meados dos anos 90, definiu exatamente o que foi o empate em 0 a 0 entre Cruz-Maltino e Corinthians, neste domingo (21), na Neo Química Arena, em Itaquera, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em um jogo onde o time vascaíno passou mais tempo se resguardando defensivamente e os corintianos não tiveram criatividade, o marcador foi o reflexo do confronto.

Com a igualdade no marcador, os dois times vão para a última rodada do Brasileirão, nesta quinta-feira (25) em situação difícil para as suas pretensões na competição. O Timão, que ainda sonha com a última vaga na pré-Libertadores, vai a 50 pontos, ainda tem chances matemáticas para chegar na oitava colocação, tendo que tirar três gols de saldos – mas a esperança pode ser diluída, caso Santos e Athletico-PR, que entram em campo às 18h15 não percam. Já o Vasco, que foge do rebaixamento, chega a 38ª rodada do Brasileiro tendo que vencer o Goiás, torcer para o Fortaleza perder para o Fluminense e ainda tirar oito gols de saldo, missão praticamente impossível.

>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos


+ Homem que vivia ‘casado’ com a própria filha é preso após polícia investigar agressão contra criança
+ Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões
+ Pão de Queijo: faça uma das receitas mais gostosas do Brasil



PRIMEIRO TEMPO COM APENAS UM CHUTE AO GOL

O primeiro tempo de Corinthians e Vasco foi bastante ruim tecnicamente. Em 45 minutos, apenas uma finalização, das sete, foi ao gol. Aos 17 minutos, o Timão trocou passes pelo lado direito, com Gustavo Mosquito e Ramiro, que enfiou um bom passe para Fagner, que encheu o pé e obrigou Fernando Miguel a fazer boa defesa.

Um dos principais nomes corintianos nos últimos jogos, com quatro gols nos últimos 11 jogos, Mosquito sentiu o joelho após uma tentativa de giro aos 34 minutos da primeira etapa e teve que sair. Os corintianos ainda perderam mais um jogador por problemas físicos, na etapa inicial, o lateral-direito Fagner, que sentiu a região da virilha no fim do primeiro tempo e não voltou do intervalo, sendo substituído por Michel Macedo.

VASCO AMEDRONTADO

Na etapa inicial, a mensagem passada pelo Vasco em campo era de medo. O time que precisava desesperadamente da vitória na sua saga em fuga do quarto rebaixamento a Série B nos seus 122 anos, dava a bola para o seu adversário e não se impunha ao ataque. O seu principal momento de perigo foi com um chute de fora da área de Carlinhos no fim do primeiro tempo, que foi para fora, mas passou perto do canto direito do goleiro Cássio.

No entanto, o sistema defensivo vascaíno foi muito bem no primeiro tempo, foram 12 desarmes e cortes e nove interceptações. Porém, no que a zaga ganhava a posse de bola o meio-campo era lento e perdido para acionar o comando de ataque, tendo que, inclusive, o centroavante Cano tendo que buscar jogo.

CORINTHIANS INOPERANTE

Contra um adversário inferior e tendo a bola, o Corinthians decepcionou com a sua falta de criatividade no meio-campo. Foi apenas um boa chance criada e a bola mal passava pela zona central.

TIMÃO TENTA MUDAR, MAS NÃO CONSEGUE

Além da entrada de Michel Macedo na lateral-direita, no lugar do lesionado Fagner, o Corinthians voltou para o segundo tempo com a entrada de Cazares no lugar de Aráos, a fim de dar melhor criatividade no meio-campo, mas não foi o que aconteceu. Excesso de esticadas para área para a chegada atrasada dos atletas mais ofensivos. Até mesmo após a entrada do centroavante Jô, para dar mais presença de área, a bola não chegou com qualidade para o ataque do Timão.

O melhor momento do Timão foi em uma descida pelo lado direito, aos 18 minutos do segundo tempo, onde Michel Macedo cruzou, a bola passou pela área e encontro o lateral-esquerdo Fábio Santos para encher o pé no bico da grande área, tirando tinta da trave de Fernando Miguel.

SEM QUERER, QUERENDO

A melhor oportunidade do jogo foi vascaína em um lance fortuito. Aos 21 minutos do segundo tempo, Carlinhos dominou pelo lado esquerdo, na altura do bico da grande área, cruza errada, mas por pouco não encobre o goleiro Cássio. A bola bate no travessão.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X VASCO – 37ª RODADA DO BRASILEIRO

Estádio: Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Data e hora: 21 de fevereiro de 2021, às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michel Stanislau (RS)
Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Fagner (Corinthians); Marcos Júnior e Talles Magno (Vasco)
Cartões vermelhos:

GOL:

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Jemerson, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Ramiro, Gustavo Mosquito (Gabriel Pereira, 34’/1T), Ángelo Aráos e Mateus Vital (Otero, 28’/2T); Léo Natel (Jô, 13’/2T). Técnico: Vagner Mancini.

VASCO: Fernando Miguel; Léo Matos, Ricardo Graça, Leandro Castán e Henrique; Bruno Gomes, Andrey (Juninho, 14’/2T), Carlinhos (Marcos Júnior, 33’/2T) e Yago Piakchu (Gabriel Pec, 23’/2T); Talles Magno (Ygor Catatau, 14’/2T) e Germán Cano (Tiago Reis, 33’/2T). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS