Comportamento

Coreia do Norte registra número mais baixo de desertores para o Sul desde 2001

Coreia do Norte registra número mais baixo de desertores para o Sul desde 2001

Desertores norte-coreanos recebem aulas e orientação para se ajustar melhor à vida no Sul - AFP

O número de norte-coreanos desertores para a Coreia do Sul atingiu, no ano passado, seu nível mais baixo desde 2001 – informou Seul nesta segunda-feira (20), acrescentando que permanece a tendência marcada pelos controles mais estritos de Pyongyang.

Ao todo, 1.047 norte-coreanos chegaram ao vizinho do Sul em 2019, contra 1.137 em 2018, relata o Ministério da Reunificação.

Este número se refere especificamente aos norte-coreanos que chegam à Coreia do Sul, e não a todos que partem de sua terra natal.

A grande maioria dos desertores da Coreia do Norte escolhe a China como primeiro destino. Alguns permanecem ali por vários anos antes de seguirem para a Coreia do Sul – com frequência através de um terceiro país.

Até o final de dezembro, mais de 33.500 desertores norte-coreanos ingressou na Coreia do Sul desde 1948, quando a península coreana foi dividida em dois.

Pyongyang sofre uma grave crise de alimentos e é alvo de sanções do Conselho de Segurança da ONU por seus programas de armas nucleares e mísseis balísticos.