Esportes

Contra a LDU, Flamengo quer quebrar tabu na altitude e encaminhar classificação


Embalado e invicto na Copa Libertadores, o Flamengo vai ao Equador enfrentar a LDU nesta terça-feira com o pensamento de vencer para manter os 100% de aproveitamento na competição, seguir na liderança de seu grupo e provar que é possível ganhar na altitude de Quito. Disputado no estádio Casablanca, o duelo está marcado para as 21h30 (horário de Brasília) e é válido pela terceira rodada da fase de grupos.

Em Quito, o Flamengo quer mostrar que é capaz de vencer nos 2.850 metros acima do nível do mar e se distanciar na liderança do Grupo G. No momento, o time rubro-negro soma seis pontos, fruto dos triunfos sobre Vélez Sarsfield e Unión La Calera e tem dois de vantagem para a LDU. O duelo, portanto, vale a ponta da chave.

Na avaliação do atacante Bruno Henrique, a estratégia para sair do Equador com a vitória passa por um jogo com inteligência e eficiência no ataque. “A postura tem que ser a mesma de sempre, jogando dentro ou fora de casa. Sabemos que há o fator da altitude, que temos que saber lidar e jogar compacto, sair na hora certa nos contra-ataques. Nas oportunidades que acontecerem, temos que matar”, avaliou o atacante, que sabe como é jogar na altitude de Quito, onde o Flamengo não venceu nos últimos três compromissos.

“Eles vão imprimir um ritmo forte para cansarmos mais rápido e eles fazerem o jogo deles. Temos que estar bem fisicamente e saber conduzir o jogo na hora certa, imprimir um ritmo forte”, completou.

Nas últimas vezes em que jogou no Equador, o Flamengo amargou um revés para a própria LDU em 2019, um empate com o Independiente del Valle na Recopa Sul-Americana do ano passado e uma goleada impiedosa por 5 a 0 sofrida para a mesma equipe na última edição da Libertadores.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



O técnico Rogério Ceni tem duas baixas importantes: Rodrigo Caio e Gerson. Lesionados, ambos ficaram fora da lista de relacionados e não viajaram ao Equador. O zagueiro está em fase final de recuperação de um desconforto na coxa, enquanto o meio-campista tem um lesão muscular leve na coxa esquerda.

Na zaga, Bruno Viana disputa uma vaga para jogar ao lado de Willian Arão. No meio, as opções são os jovens Hugo Moura e Gomes. Ceni também pode armar o time com três zagueiros, o que abriria espaço para a escalação de Gustavo Henrique. Preservados contra o Volta Redonda, Filipe Luís e Gabriel estão confirmados.

A LDU quer se consolidar como uma pedra no sapato do Flamengo e mostrar que é o principal rival da equipe rubro-negra na briga por uma vaga ao mata-mata da Libertadores. O discurso, porém, é de que o favoritismo está do lado dos brasileiros.

No comando do time equatoriano desde 2017, o técnico uruguaio Pablo Repetto está convicto de que o Flamengo “é favorito para ganhar a Libertadores porque tem grandes e reconhecidos jogadores” e trata a partida desta terça como “uma final”.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS