Geral

Contaminação de tripulantes afeta voos com doses pediátricas da vacina


Quase metade dos voos para a entrega das doses pediátricas da vacina da Pfizer contra a covid-19, previstos para acontecer nos últimos dias, acabaram sofrendo atrasos. Ao todo, 12 dos 26 voos foram remanejados – em alguns casos, os atrasos aconteceram por causa da contaminação da tripulação pelo coronavírus. Mesmo com os atrasos, a distribuição das doses deve ser concluída até o fim da noite desta sexta-feira, dia 14, segundo o diretor de logística do Ministério da Saúde.

As informações foram tornadas públicas pelo diretor de logística da pasta, o general Ridauto Fernandes, na manhã desta sexta, 14. Um dos voos cancelados por conta da contaminação da tripulação foi o que levaria as doses para o Piauí, por exemplo.

“Já é notório que tivemos alguns problemas com os voos. Foram problemas operacionais. Quando você faz uma pauta de mais de vinte voos, é normal alguns voos (terem problemas). Às vezes acontecem cancelamentos, às vezes você demora um pouco mais para empacotar e não consegue (embarcar a carga)”, disse Ridauto Fernandes ao Estadão. Segundo o diretor, porém, até o fim da noite a distribuição desta leva de imunizantes para os Estados estará concluída – a última unidade federativa a receber as vacinas deve ser o Acre.

A entrega das vacinas pediátricas está sendo feita de forma gratuita pela empresa Latam. “Esperamos que hoje mesmo, até o final da noite, todos os Estados já tenham recebido as doses que estão previstas”, disse o diretor do Departamento de Logística.

Em nota à reportagem, o Ministério da Saúde confirmou que todas as trocas de voos “foram bem sucedidas” e que a entrega das doses será concluída ainda esta noite. “As entregas ocorrem menos de 48 horas após a chegada ao Centro de Distribuição da Pasta. Normalmente este processo leva de 5 a 9 dias”, disse a pasta.

O primeiro lote de vacinas pediátricas da Pfizer contra a covid chegou ao Brasil na madrugada da quinta, 13, para esta sexta-feira. O carregamento desembarcou no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) – na manhã de hoje, o imunizante foi aplicado pela primeira vez em uma criança brasileira, o indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos. A aplicação aconteceu em uma cerimônia no Hospital das Clínicas, em São Paulo, com a presença do governador do Estado, João Doria (PSDB).


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua