Mundo

Consumo de mussarela entre muçulmanos bate recorde na Itália

CASERTA, 3 AGO (ANSA) – A Itália registrou um crescimento no consumo da mussarela de búfala Halal (permitida pela religião islâmica) entre os muçulmanos, afirmou o Consórcio italiano da Mussarela nesta quarta-feira (2).   

De acordo com os dados divulgados , em 2016 foram produzidos 10.660.231 quilos de mussarela de búfala do tipo halal, o que representa cerca de 24% da produção total da iguaria. Com isso, o queijo está entre os quatro produtos mais consumidos pelos religiosos.   

Além disso, o número de queijarias certificadas teve um aumento e atualmente representa 20% dos estabelecimentos membros do Consórcio entre todas as áreas de produção, que inclui a Campânia, Lazio, Puglia, Venafro.   

O sucesso é o resultado da conquista de novos mercados em países asiáticos que têm fé islâmica. “A tendência crescente da mussarela de búfala halal confirma o reconhecimento global do nosso produto por qualquer tipo de consumidor”, afirmou Domenico Raimondo , presidente do Consórcio.   

As diferenças da mussarela de búfala “tradicional” para a Halal não estão apenas nos ingredientes, mas também no processo de transporte, que precisa seguir algumas regras e restrições ditadas pela religião islâmica, como exemplo o uso de produtos sem álcool para a limpeza. (ANSA)

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Veja também

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?