Esportes

Conselheiros de grupos do Flamengo propõe afastamento de dirigentes que se candidatarem a cargos políticos

Efeito Marcos Braz: proposta, protocolada nesta semana no clube, foi externada pelo grupo 'Flamengo da Gente', se dá após candidatura do VP de futebol, que se elegeu vereador

Conselheiros de grupos do Flamengo propõe afastamento de dirigentes que se candidatarem a cargos políticos

Nesta quinta-feira, membros do grupo “Flamengo da Gente” e demais “conselheiros e conselheiras de outros grupos políticos e independentes” informaram que uma proposta de emenda ao estatuto do clube foi protocolada. A motivação é a seguinte: o anseio pela obrigatoriedade do “licenciamento, durante a campanha eleitoral, de qualquer membro de poder que se candidate a um cargo eletivo externo”.

– Conselheiros e conselheiras do Flamengo da Gente, em conjunto com conselheiros e conselheiras de outros grupos políticos e independentes, protocolaram nesta terça-feira no Conselho Deliberativo um projeto de Emenda ao Estatuto Social do Clube de Regatas do Flamengo, para tornar obrigatório o licenciamento, durante a campanha eleitoral, de qualquer membro de poder que se candidate a um cargo eletivo externo – diz um trecho da nota oficial.

A votação irá a plenário, pois, como o documento frisa, teve uma proposta “subscrita por mais de 50 conselheiros”. O fomento surgiu devido à candidatura de Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, que recebeu cerca de 40 mil votos na eleição deste ano e tornou-se vereador do Rio (de 2021 a 2024).

Braz já havia realçado que não abriria mão de sua função no clube.

Veja a nota publicada pelo grupo “Flamengo da Gente” na íntegra:

“Conselheiros e conselheiras do Flamengo da Gente, em conjunto com conselheiros e conselheiras de outros grupos políticos e independentes, protocolaram nesta terça-feira no Conselho Deliberativo um projeto de Emenda ao Estatuto Social do Clube de Regatas do Flamengo, para tornar obrigatório o licenciamento, durante a campanha eleitoral, de qualquer membro de poder que se candidate a um cargo eletivo externo

A proposta é subscrita por mais de 50 conselheiros, o que, nos termos do Estatuto, torna obrigatória sua votação em plenário.

Esclarecemos, ainda, que optamos por esperar passar a eleição municipal para protocolar o projeto. Acreditamos que assim o tema possa ser debatido sem o calor da disputa e que mais conselheiros se sensibilizem da necessidade de não misturar o Clube de Regatas do Flamengo com projetos políticos pessoais.”

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Carla Perez fala sobre vida nos EUA: “Aqui é vida normal”
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel