Istoé em Tóquio

Confira o melhor e o pior do Brasil na primeira semana de Olimpíada

Confira o melhor e o pior do Brasil na primeira semana de Olimpíada

Italo conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil na Olimpíada de Tóquio (Foto: Reprodução/ Instagram)


Há uma semana, a Olimpíada de Tóquio teve sua abertura oficial e começou a entregar medalhas nas mais diferentes modalidades. O Brasil já garantiu 8 pódios até agora, mas também acumulou decepções. Veja a seguir um balanço dos melhores e piores momentos do país em Tóquio.

+ Conheça a história do medalhista brasileiro Abner Teixeira

+ Emocionada, Marta evita falar sobre fim de ciclo na Seleção Feminina

+ Richarlison elogia Seleção Brasileira, mas alerta: ‘Se errarmos, estamos fora’

Melhores

Italo Ferreira

Em um esporte estreante, o surfe, Italo conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil. Chegou como um dos favoritos e mostrou muita atitude e coragem para vencer todos duelos.

Rayssa Leal

Mesmo com apenas 13 anos, a skatista não sentiu a pressão e mostrou por que é uma das melhores do mundo na modalidade street. Terminou em 2º lugar e, além do bom desempenho na pista, também mostrou simpatia e carisma, com danças e sorrisos.

Rayssa Leal não demonstrou sentir pressão aos 13 anos (Photo by Jeff PACHOUD / AFP)

Kelvin Hoefler

O skatista conseguiu a primeira medalha do Brasil em Tóquio. Ele já era apontado entre os principais atletas da modalidade e venceu uma disputa emocionante pra ficar em 2º lugar.

Rebeca Andrade

A primeira medalha do Brasil na ginástica foi conquistada na modalidade mais complexa: Rebeca competiu em 4 aparelhos e esteve muito perto do ouro. A apresentação no solo, ao som de “Baile de Favela”, não foi perfeita, mas empolgou no Japão e no Brasil.



Fernando Scheffer

O nadador conseguiu uma das medalhas mais surpreendentes. Scheffer baixou muito o melhor tempo dele nos 200m livres e ficou em 3º lugar.

Mayra Aguiar

A judoca conquistou a terceira medalha de bronze em Olimpíadas. Entrou pra história como a maior medalhista do Brasil em esporte individual.

Mayra Aguiar é a maior brasileira vencedora de esporte olímpico (Foto: AFP) (Crédito:AFP)

Daniel Cargnin

O judoca surpreendeu na categoria até 66kg. Tem apenas 23 anos e mostrou potencial para ir ainda mais longe no esporte.

Abner Teixeira

O boxeador de 24 anos é a maior surpresa do Brasil até agora. Ele não era cotado para conseguir medalha entre os pesos pesados, mas já chegou à semifinal. Não há disputa pelo bronze no boxe, então ele já garantiu no mínimo a 3ª posição.

Lucas Verthein

O remador disputou a categoria skiff e conseguiu o melhor desempenho de um brasileiro nessa modalidade. Chegou na semifinal e agora sonha em ir mais longe na Olimpíada de 2024.

Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi

Calderano repetiu o melhor desempenho brasileiro no tênis de mesa, pois chegou nas quartas de final. E Tsuboi conseguiu superar a própria marca, alcançando as oitavas de final.

Nas quartas de final, Calderano começou bem e abriu 2 sets a 0, mas o alemão Dimitrij Ovtcharov reagiu e venceu por 4 a 2 (AFP)

Piores

Futebol feminino

Mais uma vez a Seleção Brasileira feminina não conseguiu sucesso na Olimpíada. Dessa vez a eliminação aconteceu nas quartas de final, após disputa nos pênaltis, contra o Canadá.

Rafael “Baby” Silva

O judoca tem duas medalhas olímpicas e havia expectativa de mais uma. Mas Rafael perdeu para Tushishvili e Teddy Riner, com atuações fracas.

Tatiana Weston-Webb

As duas surfistas brasileiras não conseguiram ir muito longe na disputa. Mas Tatiana foi a grande decepção, pois caiu nas oitavas de final. Já Silvana Lima só perdeu nas quartas, quando enfrentou a medalha de ouro Carissa Moore.

Pâmela Rosa e Leticia Bufoni

As duas estavam entre as 5 melhores skatistas do circuito mundial, mas não conseguiram nem sequer chegar às oitavas de final. Pâmela mostrou a foto de uma lesão grave, que a impediu de ter um desempenho melhor.

Pâmela competiu lesionada (Foto: Reprodução)

Arthur Nory

O ginasta fracassou e ficou fora da final tanto no solo quanto na barra fixa, competições em que já destacou anteriormente.

Nathalie Moellhausen

A esgrimista foi campeã mundial em 2019 e gerava esperança de medalha, mas enfrentou uma adversária difícil e perdeu na primeira luta, contra a italiana Rossella Fiamingo.

Esperança de medalha, Nathalie Moellhausen perdeu no golden point na esgrima (Fonte: Mohd RASFAN / AFP)

Ketleyn Quadros

A judoca foi porta-bandeira do Brasil, mas perdeu nas quartas de final, contra Beuachemin-Pinard. Depois teve a chance de repescagem, para buscar o bronze, mas foi derrotada de novo pela holandesa Juul Franssen.

Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago