Agronegócio

Conab: estoques privados de café somavam 13,1 milhões de sacas ao final da safra

São Paulo, 5 – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apurou que os estoques de café do setor privado ao final da safra 2018/19 eram de 13,1 milhões de sacas de 60 quilos, volume 1,5% superior ao contabilizado no fim da safra 2017/2018, de 12,9 milhões de sacas. Conforme o levantamento divulgado nesta quarta-feira, 5, café arábica correspondia a 87% do total do grão armazenado, chegando a 11,4 milhões de toneladas.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Esse volume representa 34% da produção total do arábica em 2018/2019 e 23% da produção nacional registrada no mesmo ano”, disse a Conab, em nota. “Os 13% restantes informados referem-se ao armazenamento do conilon, que representa algo em torno de 1,7 milhão de toneladas do estoque privado levantado”.

O estudo foi realizado entre março e maio deste ano e permite conhecer o estoque de passagem no dia 31 de março, data que marcou a entrada da nova safra 2019/2020.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea