Agronegócio

Conab distribui cestas básicas a comunidades indígenas em SP e no RJ

São Paulo, 3 – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou que 12 aldeias indígenas e três centros da Fundação Nacional do Índio (Funai), em São Paulo e no Rio de Janeiro, começam a receber cestas de alimentos resultantes do acordo de cooperação entre a estatal e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). “Serão doadas mais de 65 toneladas de alimentos, distribuídos em 2.976 cestas de 22 kg cada uma contendo arroz, feijão, açúcar, farinha de trigo, leite em pó, macarrão, óleo de soja e fubá de milho.

O recurso empenhado para o reforço na alimentação dos povos indígenas estabelecidos nos dois estados foi de aproximadamente R$ 252 mil”, disse a Conab em nota.

Nessa ação, cada família recebe duas cestas básicas.

Ainda conforme o comunicado, as entregas serão feitas com transporte da Conab e apoio da Funai. “Ao todo, serão percorridos 5.745 km pelas terras indígenas Vanuíre (Arco Íris), Icatu (Braúna), Araribá (Avaí), Barão de Antonina, Itaporanga, Gwyra Pepo (Tapiraí), Jaraguá (São Paulo), Ocupação em Guarulhos, Tenondé-Porã (São Paulo), Ribeirão Silveira (Bertioga), Boa Vista e Renascer (Ubatuba) e nas coordenações da Funai em Registro e Itanhaém.”

No Rio de Janeiro, as cestas serão entregues para as famílias atendidas pela coordenação regional Litoral Sudeste da Funai, nas terras indígenas da Paraty Mirim, e Bracuí (Angra dos Reis) e na coordenação de Paraty.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior