Mundo

Comissão sobre acordo nuclear iraniano se reunirá em fevereiro

Comissão sobre acordo nuclear iraniano se reunirá em fevereiro

O vice-presidente da Comissão Europeia encarregado do Alto Representante da União para Política Externa e Política de Segurança, Josep Borrell, fala durante uma conferência na 12a Conferência Espacial Europeia em Bruxelas - AFP

Os países que continuam no acordo nuclear com o Irã vão se reunir no próximo mês – anunciou a diplomacia europeia nesta sexta-feira (24), depois que Reino Unido, França e Alemanha ativaram um mecanismo de solução de controvérsias.

“A comissão mista examinará periodicamente os progressos realizados. A próxima reunião ocorrerá em fevereiro”, disse o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em um comunicado, sem especificar o local da reunião que, segundo o pacto, pode ser Viena, Nova York, ou Genebra.

Com esse anúncio, as partes envolvidas no pacto procuram ganhar tempo para tentar encontrar uma maneira de convencer o Irã a cumpri-lo, depois que a República Islâmica adotou uma série de medidas em resposta à retirada dos Estados Unidos e à reimposição de sanções.

O acordo concluído em Viena em 2015 limita drasticamente as atividades nucleares iranianas. Ameaça desmoronar desde que o presidente americano, Donald Trump, retirou-se de forma unilateral em 2018 e, na sequência, restabeleceu pesadas sanções econômicas contra o Irã.

Desde maio, Teerã parou de cumprir alguns dos compromissos assumidos sob o acordo, em resposta às sanções.

Berlim, Paris e Londres continuam comprometidos com o pacto, mas Teerã os acusa de inação. China e Rússia também permanecem dentro do acordo.

Os três países europeus anunciaram em meados de janeiro que haviam ativado o mecanismo de solução de controvérsias, que prevê o restabelecimento, por parte do Conselho de Segurança da ONU, das sanções levantadas.