Esportes

Com Wilson inspirado, Coritiba vence Atlético-GO por 1 a 0 e dorme fora do Z-4

Wilson salvou pelo menos cinco chutes do Atlético-GO e foi destaque de um Coritiba recuado. Coxa subiu para 16ª colocação

Com Wilson inspirado, Coritiba vence Atlético-GO por 1 a 0 e dorme fora do Z-4

O Coritiba entrou em campo diante do Atlético-GO pela 19ª rodada do Brasileirão, e jogando em casa fez valer a lei do mandante. Venceu por 1 a 0 e deixou o Z-4, pelo menos momentaneamente.

Com 19 pontos, o Coxa pulou três posições e agora é o 16º colocado. Mas Bragantino, Vasco e Athletico Paranaense ainda jogam na rodada e podem passá-lo novamente. Enquanto isso, o Atlético-GO permanece com 22 pontos e caiu uma posição indo para 12º.

PRIMEIRO TEMPO TEVE O DRAGÃO MELHOR, MAS O COXA MAIS ‘LETAL’

Aproveitando a fragilidade mental do Coritiba, que vem mal na tabela e demitiu o técnico Jorginho, o Atlético-GO começou a partida se impondo e buscando atacar os mandantes com cruzamentos e chutes. Porém o Coxa logo em seu primeiro ataque, aos sete minutos, jogou um balde de água fria no Dragão. Aos sete minutos, Matheus Galdezani recebeu de Giovanni Augusto na entrada da área e abriu o placar.

O Atlético-GO não se intimidou com o gol tomado e seguiu atacando e tendo até 70% de posse de bola. As bolas lançadas na área seguiam como melhores oportunidades e a melhor chance de gol do Dragão foi assim. Aos 18 minutos, Natanael cruzou, Matheus Vargas cabeceou e Wilson precisou se esticar todo para espalmar.

A equipe de Pachequinho até tentou ficar mais com a bola, mas o Atlético-GO se mostrou mais organizado para trabalhar e com facilidade para chegar no ataque. Aos 25 minutos, quase os goianos empatam após o Coritiba sair jogando errado. Zé Roberto chutou da entrada da área e novamente Wilson apareceu brilhantemente.

O Coritiba pouco chegou ao gol de Jean, mas o pouco que foi até a frente levou perigo. Além do gol, teve um chutaço no travessão do próprio Galdezani e assustou a equipe do Atlético-GO, que com a bola no pé foi melhor no primeiro tempo. Mas pecou no aproveitamento dos chutes.

SEGUNDO TEMPO DE PRESSÃO DO ATLÉTICO-GO

O Atlético-GO seguiu dominando a partida nos 15 primeiros minutos de jogo. Até então foram quatro chutes ao gol, além de 67% de posse de bola. O Coritiba recuava seus 11 jogadores e apostava no contra-ataque, mas a pouca velocidade de Ricardo Oliveira, que ficava praticamente sozinho, impedia perigos maiores do Coxa.

Aos 16 minutos, Ricardo Oliveira cobrou falta e após desvio na barreira, Neilton amplia. Mas o gol é anulado após o árbitro marcar falta. Mais tarde o Coritiba passou a trocar passes, o que até então não conseguiu fazer até então.

Pouco mais de 30 minutos havia se passado quando o Atlético-GO seguia com a maior parte do jogo com a bola no pé, mas havia perdido a força. Não conseguia chegar mais com perigo. Entendendo a situação do time, sobrou para Matheuzinho achar um espaço de fora da área e chutar. Mas Wilson novamente apareceu para salvar.

Aos 49 minutos do segundo tempo, Wellington Rato recebeu um passe dentro da área e chutou forte colocado. A bola bateu no travessão quando Wilson já estava batido no lance. Foi o último grande lance antes do apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA x ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Couto Pereira, Curitiba (PR)
​Data e hora: 31/10/2020 – 19h00
Árbitro: Daniel Nobre Bins
Assistentes: Michael Stanislau e Andre da Silva Bitencourt, todos do Rio Grande do Sul
VAR: Jean Pierre Goncalves Lima – RS
Cartões amarelos: Zé Roberto (37’/1ºT), Matheus Vargas (45’/1ºT), Nathan Silva (4’/2ºT), Galdezani (9’/2ºT), Éder (13’/2ºT); Willian Maranhão (16’/2ºT)
Gols: Matheus Galdezani (7’/1ºT)

CORITIBA: Wilson; Matheus Sales, Nathan Silva, Sabino e William Matheus; Hugo Moura, Matheus Galdezani (Natanael, aos 28’/2ºT) e Giovanni Augusto (Sarrafiore, no intervalo); Cerutti (Nathan, aos 36’/2ºT), Ricardo Oliveira (Rodrigo Muniz, aos 19’/2ºT) e Neilton (Matheus Bueno, aos 36’/2ºT). Técnico: Pachequinho

ATLÉTICO-GO: Jean; Dudu, João Victor, Éder (Gilvan, aos 31’/2ºT) e Natanael; Willian Maranhão (Júnior Brandão, aos 31’/2ºT), Marlon Freitas e Chico (Wellington Rato, aos 18’/2ºT); Gustavo Ferrareis (Matheuzinho, aos 18’/2ºT), Zé Roberto e Matheus Vargas (Janderson, aos 11’/2ºT)

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel