Esportes

Com testes positivos para covid-19 no Goiás, jogo contra o São Paulo é suspenso

O jogo entre Goiás e São Paulo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, foi suspenso devido a casos de covid-19 no elenco do time goiano. A partida estava marcada para as 16 horas deste domingo, no estádio Serrinha, em Goiânia. Mas acabou sendo adiada após pedido do clube da casa.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O Goiás entrou com liminar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para solicitar a suspensão da partida. O clube alegou que dez dos 23 jogadores concentrados para a partida deram resultado positivo em teste para o novo coronavírus. Assim, o time teria apenas 13 jogadores para a partida, sendo 11 titulares e apenas dois no banco de reservas.

O STJD acatou o pedido do Goiás apenas minutos antes do início do duelo. Os jogadores do São Paulo, inclusive, já estavam em campo. O Goiás já até havia divulgado a escalação para o confronto.

“Infelizmente, fomos comunicados desses resultados positivos apenas no dia de hoje (domingo). Todos os jogadores que testaram positivos estavam concentrados. Diante desse fato a gente preferiu agir com coerência, pedindo para que o jogo fosse adiado. Entramos com a liminar no STJD com essas alegações”, disse Marcelo Almeida, presidente do Goiás, em entrevista à TV Globo.

“Esportivamente seria uma coisa totalmente descabida. Infelizmente dessa forma eu acho que a melhor atitude foi o pedido dessa liminar, com o intuito de rever essa partida. Ia ser uma festa bonita, mas por questões de segurança e saúde, já que os dez atletas estavam concentrados. Nós recebemos um comunicado da CBF, extraoficial, que o jogo foi adiado”, declarou o dirigente.

Pelas redes sociais, a CBF confirmou a suspensão do jogo. “CBF suspende partida entre Goiás e São Paulo válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série A”, disse o perfil da Diretoria de Comunicação da entidade, nas redes sociais.

Mais cedo, o Goiás informou que vinha fazendo cerca de 70 testes semanalmente, do tipo RT-PCR (que detecta a presença do vírus), nos jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do departamento de futebol que trabalham no centro de treinamento e nos jogos.

Só que os últimos exames feitos pelo clube foram invalidados pela CBF e uma nova rodada de teste foi realizada em um laboratório escolhido pela entidade que rege o futebol brasileiro na última sexta-feira. E, ao contrário das vezes anteriores, as amostras detectaram 10 atletas infectados.

Segundo o clube goiano, os resultados dos testes só foram apresentados na manhã deste domingo, não respeitando, portanto, o período de 24 horas de antecedência para mostrar informar os resultados. Os contaminados estavam concentrados, dormindo dois atletas por quarto.

O clube esmeraldino, então, decidiu realizar por conta própria uma nova bateria de exames nos jogadores contaminados e aguarda os resultados dos testes e a resposta da CBF sobre o pedido de adiar a partida da rodada de abertura no Brasileirão.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea