Esportes

Com Santos na ‘bronca’, Palmeiras joga em sua casa por título inédito da Copinha

Santos e Palmeiras decidem nesta terça-feira, dia em que a cidade de São Paulo completa 468 anos, às 10h, o título da 52ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Alviverde, da sensação Endrick, busca sacramentar a boa campanha com o título inédito do torneio. O time da Baixada, notório por ter uma das melhores bases do Brasil, tem três títulos, mas não vence a competição desde 2014 e quer erguer a taça para findar o jejum no torneio.

Antes mesmo de a bola rolar, o confronto já teve a sua primeira polêmica. A Federação Paulista de Futebol (FPF) definiu apenas na noite do domingo o palco da final, gerando críticas dos santistas pela escolha do Allianz Parque. O clube emitiu uma nota de repúdio, alegando que a decisão não atende o princípio de isonomia e “privilegia” o rival, que vai poder jogar em casa.


Elder Campos, técnico do Santos, se disse surpreso com a resolução, mas minimizou o caso. “Jogar no campo do Palmeiras para nós não muda, também temos um campo sintético no Santos. O que nos surpreendeu foi a decisão de jogar com o mando da decisão da federação (no estádio do Palmeiras). A decisão, pelo regulamento, teria que ser em campo neutro”, disse.

SEGURANÇA. – A FPF justificou a escolha citando o fato de o Palmeiras ter a melhor campanha – 7 vitórias e 1 empate contra 6 vitórias e 2 empates – e também argumentou ter se baseado em critérios de segurança. Como no mesmo dia há o jogo entre Corinthians x Ferroviária, às 21h, na Neo Química Arena, pelo Paulistão, a Federação decidiu passar a final das 16h para às 10h, evitando um eventual confronto das torcidas no transporte público. Só torcedores do Palmeiras terão acesso ao estádio.

Do lado palmeirense, os holofotes estão voltados para Endrick, jogador mais comentado e candidato a craque da Copinha. Artilheiro do time no torneio com 5 gols, o atacante de apenas 15 anos chamou atenção pelos dribles, jogadas de efeito e golaços, com destaque para a pintura na goleada por 5 a 2 sobre o Oeste, nas quartas, uma bicicleta de fora da área.

As atuações da joia alviverde já fizeram o jovem ser chamado por Abel Ferreira para treinar com o elenco principal e, segundo a imprensa espanhola, despertaram o interesse de Real Madrid e Barcelona.

Para Paulo Victor Gomes, técnico do sub-20 do Palmeiras, a qualidade técnica de Endrick é inegável, mas ressalta que o jovem conseguiu se destacar porque a equipe tem um trabalho coletivo muito forte. “O Endrick tem conseguido demonstrar todo seu potencial dentro da competição com um grande trabalho da equipe, um grande trabalho do grupo, as individualidades só aparecem com um grande trabalho coletivo, é assim que a gente trabalha, é a assim que a gente pensa”, disse.

Apesar de todo o frenesi em torno de Endrick, a presença do atacante entre os titulares diante do Santos ainda não é certa. Ele ainda não atuou 90 minutos em nenhuma partida no torneio, sempre deixando o campo no decorrer do jogo ou entrando na segunda etapa.

O motivo é que fisicamente ele ainda está em formação e enfrenta jogadores até seis anos mais velhos. A tendência é que a joia comece a decisão no banco.