Economia

Com incertezas, desaceleração na zona do euro pode ser mais longa, diz Draghi

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou que se permanecerem as incertezas vistas pelos membros da instituição, como questões geopolíticas, protecionismo, dúvidas em relação a emergentes e até um Brexit turbulento, “a desaceleração na zona do euro será mais longa”.

Ainda assim, o dirigente afirmou que a possibilidade de uma recessão na região é avaliada pelos membros do BCE como “muito baixa” e fatores como a desaceleração na China, por exemplo, estão sendo endereçados por formuladores de política.

Questionado sobre a possibilidade de uma recessão técnica na Alemanha e na Itália, apontada por analistas após indicadores de produção industrial dos países mostrarem desempenho mais fraco do que o esperado, Draghi defendeu que “agora, não vemos como provável”.

Segundo o dirigente, o setor bancário na zona do euro está “muito mais forte” do que no início da última crise.

Durante uma coletiva de imprensa após o BCE anunciar a manutenção da taxa de juros, Draghi afirmou ainda que a liquidez permanecerá “muito abundante ao longo da próxima década”.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?