Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

No duelo entre os artilheiros Pedro Raul e Mendoza, ninguém levou a melhor. Com um gol de cada um, Goiás e Ceará empataram por 1 a 1 na tarde desde domingo em jogo da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Hailé Pinheiro (Serrinha), em Goiânia.

Mendoza abriu o marcador no primeiro tempo para o Ceará, anotando seu sétimo gol no Brasileirão e o 16º na temporada. Pedro Raul, de pênalti, empatou para o Goiás. O atacante esmeraldino fez o seu 13º gol na temporada e o sexto no Nacional.

Foi o primeiro jogo do Ceará após a saída do técnico Dorival Júnior para o Flamengo. Pedro Sotero dirigiu o time de forma interina.

Com a igualdade, o Goiás empata sua segunda partida seguida – antes ficou no 1 a 1 com o Fortaleza – e fica na 13.ª posição, com 14 pontos, mesmo número do Ceará, que leva vantagem no saldo de gols – zero contra menos dois do time goiano.

O Goiás completa quatro jogos invictos na competição – antes empatou com o Red Bull Bragantino por 1 a 1, vitória contra o Botafogo por 2 a 1 e empate com o Fortaleza por 1 a 1.

O Ceará não perde desde a quinta rodada, dia 7 de maio, quando foi derrotado pelo Athletico por 1 a 0 e conquistou seu quinto empate desde esta derrota. Antes empatou com Flamengo, Santos, São Paulo, Coritiba, além da vitória sobre o América na rodada passada.

Na próxima rodada do Brasileirão, o Goiás joga na quarta-feira novamente em casa diante do Internacional. O Ceará entra em ação no mesmo diante do Atlético-MG, às 19h, na Arena Castelão.

O primeiro tempo foi movimentado, com o Ceará criando as melhores chances. A primeira oportunidade real, porém, foi do Goiás logo aos quatro minutos com Danilo Barcelos de cabeça, mas ele mandou para fora. Na primeira vez que chegou ao ataque, o Ceará abriu o marcador. Aos oito minutos, após cruzamento da direita de Michel Macedo, o oportunista Mendoza subiu entre a marcação e cabeceou no canto esquerdo de Tadeu para marcar.

O Ceará teve a chance de ampliar aos 26 minutos. Após um chutão da defesa, Vina dominou a bola e avançou sozinho na cara de Tadeu, mas na hora de deslocar o goleiro tocou para fora. O time cearense, bem postado defensivamente, anulou as jogadas ofensivas do Goiás no primeiro tempo e o time goiano só conseguia agredir alçando bola na área.

O visitante ainda criou mais uma chance de marcar o segundo no primeiro tempo. Aos 37, Mendoza foi acionado pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, a bola passou perto.

Assim como terminou o primeiro tempo, Mendoza começou a segunda etapa levando perigo ao gol de Tadeu. Aos três minutos, ele recebeu de Vina pela esquerda, abriu e bateu rasteiro cruzado exigindo boa defesa do goleiro esmeraldino. O Goiás apresentou os mesmos problemas da primeira etapa no tempo final, levando pouco perigo ao gol do goleiro João Ricardo.

O panorama mudou aos 25 minutos, quando em uma disputa de bola Bruno Pacheco atingiu Maguinho com o cotovelo. O árbitro assinalou pênalti e ainda expulsou o lateral-esquerdo do Ceará. Pedro Raul cobrou aos 29 minutos e empatou. Mendoza, aos 42, teve a chance de marcar o gol da vitória para o Ceará, mas mais uma vez desperdiçou a oportunidade.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 1 X 1 CEARÁ

GOIÁS – Tadeu; Sidnei (Fellipe Bastos), Reynaldo e Caetano; Maguinho (Auremir), Caio Vinícius (Luan Dias), Matheus Sales, Elvis (Renato Júnior) e Danilo Barcelos; Vinícius (Pedro Junqueira) e Pedro Raul. Técnico: Jair Ventura.

CEARÁ – João Ricardo; Michel Macedo, Messias, Lacerda e Bruno Pacheco; Richardson (Geovane), Richard Coelho, Fernando Sobral (Víctor Luís); Vina (Erick), Mendoza e Cléber (Zé Roberto). Técnico: Pedro Sotero (interino).

GOLS – Mendoza aos oito minutos do primeiro tempo e Pedro Raul, de pênalti, aos 29 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – André Luiz de Freitas Castro (GO).

CARTÕES AMARELOS – Élvis, Fellipe Bastos, Caio Vinícius, Jair Ventura, Maguinho, Reynaldo , Sidnei, João Ricardo e Richardson.

CARTÃO VERMELHO – Bruno Pacheco.

RENDA – R$ 190.000,26.

PÚBLICO – 9.011 (total), 7.848 pagantes.

LOCAL – Estádio Hailé Pinheiro (Serrinha), em Goiânia (GO).