Esportes

Com gol nos acréscimos, Bahia supera o Bragantino e ganha a segunda

Com dois gols de cabeça de seus zagueiros Juninho e Ernando, o Bahia conquistou o segundo triunfo no Campeonato Brasileiro, neste domingo, ao ganhar do Red Bull Bragantino, por 2 a 1, no estádio de Pituaçu, em Salvador, pela terceira rodada. O gol da vitória foi marcado aos 47 minutos do segundo tempo.

Com um jogo a menos – a partida contra o Botafogo, pela primeira jornada, foi adiada -, o Bahia está com seis pontos. Já o Bragantino tem apenas dois em três duelos.

A primeira chance do jogo foi criada logo aos 18 segundos. Rossi escapou em velocidade pela direita e cruzou rasteiro. Gilberto desviou de letra e exigiu boa defesa de Cleiton. A resposta do Bragantino veio em chute de Artur para fora.

Depois de um início eletrizante, a partida caiu um pouco de produção. O time paulista era ligeiramente melhor, mas quem marcou foi o Bahia aos 25 minutos. Juninho Capixaba cobrou escanteio e o zagueiro Juninho subiu mais que Ligger para mandar no canto de Cleiton.

O Bragantino acabou sentindo o gol e viu o Bahia pressionar em busca do segundo. Gilberto quase marcou em chute rasteiro rente a trave na última chance de perigo do primeiro tempo.

Logo no início do segundo tempo, Gilberto foi até a linha de fundo e cruzou. A bola passou por toda a área e ninguém completou. Aos poucos, o Bragantino foi partindo para cima, mas tinha dificuldades para chegar na área baiana.

O jeito foi apostar em chutes de longe. Ricardo Ryller arriscou e assustou Douglas Friederich. Depois, Matheus Jesus aproveitou ajeitada de Morato e mandou por cima do travessão. Aos 27, Robinho chutou cruzado para fora.

A pressão do Bragantino surtiu efeito aos 31 minutos. Aderlan cobrou falta, Léo Ortiz cabeceou e Douglas Friederich fez a defesa, mas o rebote sobrou nos pés do zagueiro, que completou.

Quase que o Bahia volta a ficar na frente na sequência, quando Cleiton saiu mal do gol e foi salvo por Edmar, que tirou a bola de Saldanha quase em cima da linha. Depois, Clayson bateu por cima após tabelar com Élber.

Aos 47 minutos, Ernando aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou por cobertura de Cleiton. Os jogadores do Bragantino pediram falta no lance, mas o árbitro validou o gol da vitória tricolor.

O Bahia volta a campo na próxima quinta-feira, contra o São Paulo, às 20 horas, no Morumbi. Na quarta, o Bragantino recebe o Fluminense, às 19h15, no estádio Nabi Abi Chedid. Os jogos são válidos pela quarta rodada.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 1 RED BULL BRAGANTINO

BAHIA – Douglas Frederich; Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Juninho Capixaba (Zeca); Ronaldo (Alesson), Gregore e Rodriguinho (Clayson); Élber, Rossi (Jadson) e Gilberto (Saldanha). Técnico: Roger Machado.

RED BULL BRAGANTINO – Cleiton; Aderlan (Weverton), Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Ricardo Ryller, Matheus Jesus e Claudinho (Bruno Tubarão); Artur (Robinho), Alerrandro (Ytalo) e Morato (Weverson). Técnico: Felipe Conceição.

GOLS – Juninho, aos 25 minutos do primeiro tempo. Léo Ortiz, aos 31, e Ernando, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Felipe Fernandes de Lima (MG).

CARTÕES AMARELOS – Ronaldo (Bahia); Ricardo Ryller (Red Bull Bragantino).

LOCAL – Estádio Pituaçu, em Salvador (BA).

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel