Esportes

Com gol aos 45 do 2º tempo, Corinthians bate o São Paulo e é campeão paulista feminino

Após perder o jogo de ida contra o Tricolor, as Brabas viraram a decisão com gol de Adriana perto do fim da partida e sob olhares de mais de 30 mil pessoas na Neo Química Arena

Com gol aos 45 do 2º tempo, Corinthians bate o São Paulo e é campeão paulista feminino

Brasileiro e Libertadores em 2021 (Foto: Reprodução/Twitter Corinthians)


 

O Corinthians garantiu a tríplice coroa no futebol feminino. Antes campeãs do Brasileirão e da Libertadores, as Brabas conquistaram o título do Campeonato Paulista na noite desta segunda-feira ao bater o São Paulo por 3 a 1, na Neo Química Arena, em Itaquera, em uma partida com emoção até o fim.

A partida teve o recorde de público na história de um jogo de futebol feminino no Brasil, com 30.077 pessoas presentes no estádio corintiano. Os torcedores superaram um outro Majestoso em final de Paulistão, em 2019, com pouco mais de 28 mil torcedores na arena corintiana.

E a vitória foi com muita emoção. Após perder por 1 a 0 na partida de ida, no Morumbi, no último fim de semana, as meninas do Timão buscaram a virada no agregado ainda no primeiro tempo, mas viram o Tricolor empatar (no agregado) no último minuto do primeiro tempo. Mas quando o duelo se encaminhada para ser decidido nos pênaltis, a atacante Adriana, aos 45 minutos do segundo tempo, marcou o terceiro gol corintiano e garantiu o título estadual para as Brabas.

CORINTHIANS COMEÇA MELHOR

Diferentemente do jogo de ida, quando teve uma postura diferente que a de costume e foi inferior ao São Paulo durante a maior parte do tempo, foi o Corinthians que começou em cima na Neo Química Arena. No entanto, as Brabas não criaram chances concretas de gol. A melhor foi aos seis minutos, com o cabeceio da zagueira Giovana Campiolo após cobrança de escanteio pelo lado esquerdo, mas a goleira são-paulina Carla fez uma defesa com certa facilidade.

SÃO PAULO TEM PRIMEIRA CHANCE DE PERIGO

Ainda que as meninas do Timão tenham começado melhor, a primeira boa chance foi do São Paulo, justamente com a sua melhor atleta, a centroavante Gláucia. A defesa corintiana deixou a camisa 9 livre e a goleira Natascha, que substituiu a titular Kemelli justamente na decisão, estava adiantada e a são-paulina tentou o chute por cobertura tirando tinta da trave.

CLIMA TENSO

O clima nos minutos iniciais era bastante tenso entre as partes, inclusive Maressa, do Tricolor, e Vic Albuquerque, do Timão, chegaram a se estranhar, mas foram rapidamente contidas pela experiente árbitra Edina Alves Batista.

TIMÃO MARTELA E ABRE O PLACAR

O Corinthians não deixou se levar pela boa chance de Gláucia e o clima tenso instalado em campo e seguiu martelando o São Paulo. Em uma cobrança de falta, Yasmin finalizou, a bola quicou na frente de Carla que fez uma segura defesa. Na sequência, após um escanteio pelo lado esquerdo houve um bate e rebate na entrada da pequena área são-paulina, mas a bola pegou no braço da atacante Adriana, do Timão, e o lance foi parado.

Na terceira tentativa, não teve jeito, golaço de Gabi Zanotti. Em uma jogada de linha de fundo, que começou pelo lado esquerdo de ataque corintiano, a bola foi afastada e sobrou para a camisa 10 do Corinthians receber e bater colocado no ângulo esquerdo de Carla para abrir o placar da decisão do Paulista Feminino.

DE NOVO COM ZANOTTI, TIMÃO AMPLIA

Nove minutos após abrir o placar, o Corinthians ampliou, novamente com Gabi Zanotti. A jogada começou com a pressão corintiana para tomar a bola de Gláucia, no campo de defesa, e seguiu com a transição rápida. Victória Albuquerque recebeu com liberdade no meio, encontrou Tamires pelo lado esquerdo, que cruzou na medida para a camisa 10 fazer o seu segundo gol no jogo e virar o placar agregado a favor das Brabas.

TIMÃO SEGUE PRESSIONANDO

E amplamente superior no primeiro tempo, as meninas do Corinthians seguiram pressionando o São Paulo na etapa inicial. Aos 38 minutos, a volante Diany arriscou de muito longe e deu trabalho para a goleira Carla, que precisou espalmar para escanteio.

Na sequência, Diany novamente arriscou de longe e dessa fez acertou o travessão.

SÃO PAULO DIMINUI

Mas quando o Corinthians era melhor, o São Paulo aproveitou a segunda brecha que teve para ir às redes. A goleira Natascha saiu jogando errado e deu nos pés da meia Naná, que ajeitou e tocou no canto direito e diminuiu o marcador, ainda igualando a decisão no agregado, já que o Tricolor venceu a primeira partida por 1 a 0.

SÃO PAULO RETORNA MAIS CENTRADO

O gol são-paulino no apagar das luzes no primeiro tempo foi importante para o Tricolor voltar centrado no segundo tempo. As meninas do São Paulo retornaram para a etapa final mais centradas e controlando as ações corintianas.

CORINTHIANS BUSCA O ATAQUE, MAS CAI DE PRODUÇÃO

As Brabas, por sua vez, ainda que tenham mantido o ímpeto ofensivo da etapa inicial não conseguiram converter a posse de bola em grandes chances, como na primeira etapa. A parte física, de quem teve uma carga maior de jogos e retorno recentemente de uma viagem ao Uruguai, onde disputou e venceu a Copa Libertadores, também teve uma queda notória nos 45 minutos finais.



CORINTHIANS GARANTE TÍTULO NO NO FIM

Quando a partida se encaminhada a ser decidida nos pênaltis, o Corinthians garantiu o título com Adriana, aos 45 minutos do segundo tempo. A própria atacante iniciou a jogada com uma arrancada no meio-campo, serviu Poliana pelo lado direito, que cruzou por baixo, para Vic Albuqueruqe. Ela ajeitou para Adriana chegar chapando no canto esquerdo da goleira Cássia e garantir a tríplice coroa.

FICHA TÉCNICA – FINAL PAULISTÃO FEMININO – JOGO DE VOLTA
CORINTHIANS 3 X 1 SÃO PAULO

Local: Neo Quimica Arena, São Paulo (SP)
Data e Hora: 08 de dezembro de 2021, às 21h
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistentes: Neuza Ines Back e Fabrini Bevilaqua Costa
Árbitro de Vídeo: Daiane Muniz dos Santos
Público: 30.077 pessoas
Cartões amarelos: Dani e Maressa (São Paulo)
Cartões vermelhos:
Gol: 1-0 Gabi Zanotti (24’/1T); 2-0 Gabi Zanotti (33’/2T); 2-1 Naná (48’/1T); 3-1 Adriana (45’/2T)

CORINTHIANS

Natascha; Katiuscia (Poliana, 24’/2T), ​Giovana Campiolo, Tarciane e Yasamin (Jheniffer, 34’/2T); Diany, Gabi Zanoti, Gabi Portilho, Tamires e Victória Albuquerque; Adriana. Técnico: Arthur Elias

SÃO PAULO

Carla; Giovana, Thais, Lauren e Dani; Maressa, Yaya (Miriam Cris, 38’/2T), Micaelly (Duda, 10’/2T) e Naná; Jacqueline e Gláucia. Técnico: Lucas Piccinato


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua