Esportes

Com Egito fora da Copa do Mundo, Carlos Queiroz anuncia demissão; federação reclama de hostilidade em Senegal

Crédito: KHALED DESOUKI / AFP

Carloz Queiroz, ex-treinador da seleção do Egito (Crédito: KHALED DESOUKI / AFP)


Depois de perder para o Senegal e ficar de fora da Copa do Mundo do Catar, o técnico português Carlos Queiroz anunciou que irá deixar o cargo de treinador da equipe do Egito. As informações são do GE.

“É hora de deixar a liderança do Egito para outra pessoa. Meu sonho era levar o Egito para a Copa do Mundo, mas o jogo acabou. Infelizmente falhamos, e não há muito mais a dizer”, anunciou Carlos.

Federação egípcia acusa Senegal de racismo

Ao término da partida entre Senegal e Egito, a Federação Egípcia de Futebol (EFA) realizou uma queixa formal à FIFA contra o ambiente encontrado em Dakar para o duelo contra os adversários. Conforme o órgão, houve racismo e tentativas de intimidação contra os jogadores egípcios.

“O time egípcio foi alvo de racismo por conta de faixas ofensivas nas arquibancadas direcionadas a jogadores, especialmente Mohamed Salah. Além disso, os torcedores senegaleses aterrorizaram os jogadores egípcios ao jogar garrafas e pedras neles durante o aquecimento, assim como atacar o ônibus do time”, informa a nota da federação.

A instituição ainda reclamou sobre o uso de lasers contra os atletas do Egito, especialmente na disputa de pênaltis, vencida por Senegal por 4 a 2.