Esportes

Com dois novos reforços, Avaí enfrenta Sport em busca de 1º triunfo no Brasileiro

Dois dos reforços mais aguardados, o atacante Willians, ex-Palmeiras, e o lateral-esquerdo Juan, ex-Flamengo, tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo Diário da CBF na sexta-feira e reforçam o Avaí para a partida diante do Sport, de Vanderlei Luxemburgo, neste domingo, às 11 horas, na Ressacada, em Florianópolis, onde a equipe da casa voltará a buscar a sua primeira vitória neste Brasileirão.

Sem estar no auge da sua condição física, Willians ainda não aguenta os 90 minutos. Por isso, ficará como opção no banco de reservas, diferentemente de Juan, que, apesar de ter treinado entre os suplentes, poderá ganhar uma chance na equipe titular, mas no meio de campo, do mesmo jeito que foi utilizado no Coritiba, no qual foi um dos destaques do time no último Campeonato Brasileiro.

“Vamos deixar o Luxemburgo quebrar um pouco a cabeça. O Juan foi muito bem no Coritiba aberto pela esquerda, mas testamos ele em outras posições. Independentemente de quem for jogar, o time está motivado com a possibilidade de vencer a primeira no Brasileirão ao lado do nosso torcedor”, disse o técnico Claudinei Oliveira.

Apesar do mistério em relação a Juan, o treinador não escondeu que Diego Tavares foi o escolhido para substituir Leandro Silva, suspenso por ter sido expulso contra a Chapecoense, na lateral direita do Avaí, função que no futuro será disputada por Maicon, ex-jogador da seleção brasileira.

Maicon foi a contratação mais badalada do Avaí para a temporada. O jogador, que esteve treinando no Botafogo, ainda não está apto e deve demorar cerca de 15 dias para ficar à disposição.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior