Esportes

Com calendário maior, Fórmula 1 reduz testes na temporada 2020

A organização da Fórmula 1 anunciou nesta sexta-feira uma redução nos testes de pré-temporada para o próximo ano. As atividades realizadas antes do início do campeonato vão cair de oito para seis dias e as baterias da intertemporada, geralmente focadas nos pneus, foram extintas.

Até este ano, a categoria contava com oito dias de testes, divididos em duas baterias de quatro dias. Em 2020, serão seis dias, separados em dois grupos de três dias cada no mês de fevereiro: entre 19 e 21 e entre 26 e 28. Quatro dias vão separar estas duas baterias de atividades na pista.

Como virou tradição nos últimos anos, os testes serão realizados no Circuito da Catalunha, localizado nos arredores de Barcelona. O traçado também recebe o GP da Espanha.

Outra mudança na programação do campeonato de 2020 é o fim dos testes de intertemporada, realizados neste ano no Bahrein e na Espanha, logo após as respectivas corridas realizadas nestes países.

Com estas decisões, as equipes terão menos tempo para fazer avaliações e análises sobre eventuais mudanças e novidades nos componentes dos carros. Os times devem usar os treinos livres de sexta-feira para promover testes em seus monopostos.

Estas alterações se devem à ampliação do calendário de corridas a partir de 2020. A próxima temporada será a primeira da história da F-1 a contar com 22 etapas, incluindo uma brasileira, em São Paulo, no Autódromo de Interlagos – será o último ano do contrato da cidade com a competição.