Esportes

Com calendário da F-1 indefinido, GP do Brasil prevê vender ingressos em abril

Os cancelamentos e adiamentos na temporada 2020 da Fórmula 1, em razão da pandemia de coronavírus, ainda não afetaram o GP do Brasil, marcado para novembro, no Autódromo de Interlagos. Mas a venda de ingressos, geralmente iniciada em março, só terá início desta vez am abril.

A causa, no entanto, não se deve à indefinição quanto ao calendário atual da categoria. De acordo com a organização da etapa brasileira, a mudança na data do começo das vendas se deve a uma alteração no sistema de comercialização dos ingressos.

“Operaremos este ano com um novo sistema de vendas, que já está em fase de testes. O início da venda dos ingressos para a corrida deste ano está previsto para abril”, informou a organização em nota à reportagem do Estado.

A mudança no sistema de vendas vinha sendo cogitada desde o ano passado. Para executar a alteração, a organização do GP realizou parceria com Alan Adler, diretor executivo da IMM, empresa especializada em organização de eventos, para terceirizar alguns setores da corrida, como a impressão e a própria venda dos bilhetes.

A pandemia de coronavírus, segundo a gestão do GP nacional, ainda não afetou a preparação para a futura corrida em Interlagos, em São Paulo. “A organização do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 segue trabalhando normalmente.”

+ Exclusivo: como Prost fez Senna perder o contrato com a Ferrari

O circuito da F-1 vive situação rara em sua história. Em razão do coronavírus, a temporada ainda não começou – deveria ter iniciado no fim de semana passado, na Austrália. Duas das etapas previstas para o ano já foram canceladas, cinco foram adiadas. E o tradicional recesso de verão na Europa foi antecipado para os meses de março e abril, de forma a abrir espaço no calendário no meio do ano. Ou seja, boa parte do calendário precisará ser reconstruído nas próximas semanas.

Ao mesmo tempo em que aguarda a reconfiguração da agenda da temporada, o GP do Brasil mantém as negociações com a F-1 para tentar renovar seu contrato. O vínculo atual se encerra neste ano. E a organização da corrida paulistana tem a concorrência do Rio, que quer voltar a sediar uma prova da categoria em autódromo ainda a ser construído no bairro de Deodoro.

Veja também

+ Marco Pigossi sobre reprise da novela Fina Estampa: “Tinha que ser proibida de ser reprisada”

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?